Conteúdo

Santos é casa de japonês que desembarcou há mais de 80 anos

30 de setembro de 2019
18h 08

A primeira leva de imigrantes japoneses com destino aos cafezais paulistas veio a bordo do navio Kasato Maru, em 1908. Desde então, e por muitos anos, diversas outras embarcações fizeram a rota Japão-Brasil como o Royojun Maru, Santos Maru e Brasil Maru. A bordo deste último, em 1934, estava o pequeno Tomejiro Nishimura, de apenas 8 anos, acompanhado dos pais e irmãos. Três anos depois, a família, estabelecida em Guarantã, no interior do Estado, já tinha condições de comprar a própria fazenda. A história dos Nishimura representa a de inúmeros japoneses que desembarcaram em Santos em busca de um futuro melhor. E o Japão é um dos países que serão prestigiados durante o 1º Festival do Imigrante, evento que acontecerá entre os dias 4 e 6 de outubro, no Centro Histórico.

Hoje, com 93 anos, Tomejiro Nishimura vive na casa de repouso Santos Kosei Home, na Vila Nova, que abriga idosos japoneses há mais de 40 anos. Ele conta que o dono da fazenda de café para onde foram levados no interior paulista também era imigrante japonês, o que facilitou a adaptação no novo local, já que a língua não era uma barreira. Em 1937, a família conseguiu comprar 22 alqueires de terra, derrubou a mata, abriu uma estrada, construiu uma casa e uma escola.

Após morte do pai, a fazenda foi vendida e Nishimura voltou para a Baixada Santista, passando por São Vicente, Santos e Cubatão. Casou-se e teve três filhos. ''Cheguei a voltar ao Japão em 1994 para assistir a um campeonato de gateball (jogo com taco e bola em quadra de grama ou terra), quando ele foi campeão mundial''. Mas, para ele, o Brasil é a sua casa. E Santos é onde pode passear e desfrutar da vida, na companhia da família e dos amigos da Kosei Home.

FESTIVAL

A programação do 1º Festival do Imigrante contará com várias atrações para a comunidade japonesa, começando pelo sábado (5), a partir das 11h, com a inauguração do bonde japonês, apresentações de Dança do Dragão, Kenko Taisso (ginástica da saúde), Gujo Odori (dança folclórica), Nagasaki Fujinbu (dança feminina) e do grupo de taikô Kyowa Daiko (tambores japoneses). Haverá ainda comidas típicas e oficinas, dias 5 e 6, como a de origami, das 14h às 15h (inscrições encerradas); shodô - dia 5 (escrita japonesa), das 15h às 15h20 (10 vagas - encerradas), das 15h20 às 15h40 (5 vagas) e 15h40 às 16h (3 vagas); shodô - dia 6, das 15h às 15h20 (encerradas); das 15h20 às 15h40 (7 vagas) e das 15h40 às 16h (8 vagas). A oficina de mangá ocorrerá somente no domingo (6), das 11h às 12h (1 vaga). As Inscrições são através do portal Turismo Santos.

 

Santos, a maior porta de entrada de imigrantes do Brasil 

Personagem português 

Personagem grego