Conteúdo

Ação ambiental na praia de Santos gera dois mil canudos para compostagem

12 de março de 2020
18h 44

Dois mil canudos compostáveis, feitos de uma mistura de mandioca, milho e óleos vegetais, foram entregues nesta quinta (12) ao Projeto Composta Santos, após utilização da população em duas barracas de praia, dentro da Operação Praia Limpa.

A entrega ocorreu no Orquidário (José Menino), local onde já é mantida uma composteira que produz adubo orgânico para o próprio parque.

A iniciativa pretendeu introduzir elementos sustentáveis no ambiente da faixa de areia. Os tradicionais guarda sol e cadeiras dos permissionários foram acompanhadas de lixeiras e bituqueiras de bambu.

Além disso, taças, copos retornáveis e canudos compostáveis foram cedidos às barracas. Materiais informativos e um carrinho para retirada do material descartado também foram entregues aos ambulantes.  

O projeto, inédito no País, foi desenvolvido com o intuito de diminuir a quantidade de resíduos sólidos descartados incorretamente. O período experimental foi a alta temporada, sendo encerrado no início de março.  

A coordenadora técnica da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), Gabriela Otero, explica que a nova experiência pretende unir o lazer, gerando menos resíduo em um ambiente mais limpo. “As pessoas receberam muito bem a iniciativa, agradou tanto o público considerado ecologicamente correto, como também aos clientes que passaram a frequentar as barracas para desfrutar a experiência de ter um ambiente limpo, uma lixeira e uma bituqueira à disposição, é um cenário conveniente para bons momentos de lazer”.

PRÓXIMOS PASSOS

A Prefeitura pretende expandir a operação, segundo o secretário de Meio Ambiente, Marcos Libório. “Estamos na fase de diagnóstico, fechamento e análise dos dados para expandir às demais barracas de forma educativa, com o uso dos materiais e engajar a população. As barracas que participaram continuam com seus materiais reutilizáveis para que possam multiplicar os bons hábitos”.

PARTICIPAÇÃO

Proprietário da barraca do Pirata (praia do Gonzaga), Leonardo Augusto Fortunato, 21 anos, conta que desde que assumiu o negócio do pai, nunca tinha pensado em mudança de hábitos. “Muitas barracas estão lá há muitos anos e não têm a conscientização da mudança. Eu era assim, o que assumi do meu pai, repliquei. Mas agora, vi o quanto o ambiente fica mais organizado e limpo. A chegada do projeto mudou, inclusive, o descarte na minha casa. Agora separo os materiais e temos um consumo mais consciente”.

João Claudio Antunes Solha, 42 anos, é proprietário da barraca Mar & Sol (praia da Aparecida) comenta que a aceitação foi tão boa, que pretende adquirir os canudos por iniciativa própria. “Muitas pessoas que não frequentavam a barraca viraram clientes a partir da iniciativa. Mesmo com o fim do período experimental, vou continuar com as ações, inclusive estou vendo para comprar os canudos compostáveis, já que os meus acabaram. Nós que trabalhamos na praia somos os guardiões daquele pedacinho de areia, é nosso papel passar a preocupação ambiental”.  

 

O PROJETO

A iniciativa surgiu a partir do encontro que aconteceu em dezembro de 2019, fruto de uma parceria entre a Prefeitura de Santos, por meio da Secretaria de Meio Ambiente, a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), a Associação Internacional de Resíduos Sólidos (ISWA, na sigla em inglês) e Agência de Proteção Ambiental da Suécia (Sepa, na sigla original).

 

Santos éa primeira em ranking de saneamento. 

Fotos: Susan Hortas

Galeria de Imagens

Canudos são carregados em carrinhos do programa Praia Limpa. Dois homens e uma mulher caminham em uma alameda em meio a vegetação. #Paratodosverem
Canudos estão dentro de composteira. #Paratodosverem
Várias pessoas em torno de uma composteira ouvindo orientações de um homem. #Paratodosverem

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.