Conteúdo

Usuários de abrigo de Santos visitam a Vila Belmiro e conhecem craques do Santos FC

12 de setembro de 2019
18h 35
homens olham para troféus no memorial do Santos #pracegover

Uma agradável tarde, repleta de histórias e momentos emocionantes. Foi assim a visita de 22 usuários da Seção de Acolhimento de Adultos, Idosos e Famílias em Situação (Seacolhe-AIF) ao Memorial das Conquistas do Santos Futebol Clube, nesta quinta-feira (12), que incluiu a participação de dois grandes ídolos do clube: Pepe, o ‘Canhão da Vila’, e Mengálvio – dois integrantes do ‘Ataque dos Sonhos’, como era conhecido o quinteto da década de 60 que ainda tinha Pelé, Dorval e Coutinho.

Os visitantes também passaram por outros locais do estádio Urbano Caldeira: centro de imprensa Armando Gomes, vestiário e gramado. A visita é fruto da parceria entre a Secretaria de Desenvolvimento Social, por meio do Programa Novo Olhar, e o Santos Futebol Clube, que preparou uma visita monitorada repleta de surpresas.

As Sereias da Vila (jogadoras do time feminino) Sole Jaimes, Kelly, Kemelli e Rita Bove também atenderam os pedidos de foto dos usuários do Seacolhe-AIF.

Foi a primeira vez que o santista de nascença e de time Jonathan de Mendonça, de 24 anos, esteve no estádio do Santos Futebol Clube. “Meu irmão já veio e tinha me contado como era. Eu tinha muita curiosidade em conhecer, foi maravilhoso. Gostei das taças da Libertadores e de ter andado no gramado”.

Dentre as curiosidades apresentadas na visita, talvez uma das maiores seja o armário de Pelé, que foi trancado pelo jogador em sua última partida pelo Santos em 1974 e jamais aberto. Dentro dele, há um objeto que, segundo o Rei do Futebol, trouxe-lhe muita sorte e que, enquanto estiver guardado, não permitirá ao Santos cair para a segunda divisão. Há 45 anos tem dado certo e ninguém se atreve a propor que esse armário um dia seja aberto.

Essa magia do passado foi reforçada pela presença de Mengálvio e Pepe, que autografaram bandeiras, camisetas e tiraram fotos com todos os admiradores. “Fomos atletas do Santos em uma época esplendorosa, que ainda hoje marca a trajetória do clube, e é com alegria e satisfação que participamos desses eventos”, destacou Mengálvio.

ATIVIDADES

Uma vez por mês, os usuários do Seacolhe-AIF participam de atividades externas, que tenham aspecto lúdico e de conhecimento histórico. A estratégia faz parte do resgate da cidadania de quem esteve em situação de rua há pouco tempo e está em processo de ressocialização. “Temos um carinho especial pelos admiradores e buscamos transmitir palavras de incentivo, fé e esperança para todas as pessoas que precisam”, afirma Pepe.

O coordenador de parcerias institucionais do Santos Futebol Clube, Alex Fernandes, destaca que “o Santos é parte forte da sociedade local, mesmo para quem não é torcedor, mas o tem como referência geográfica, histórica e afetiva. Estamos felizes em recebê-los e compartilhar a nossa história, que se confunde com a da cidade de Santos”.

O ABRIGO

A maior parte das pessoas atendidas pelo Seacolhe-AIF é do sexo masculino e é encaminhada por outros serviços da assistência social como o Centro Pop, os Centros de Referência em Assistência Social (Cras) e os Centros de Referência Especializados em Assistência Social (Creas). São pessoas com vínculos familiares fragilizados, por isso, o objetivo do trabalho dos profissionais do Seacolhe-AIF é trabalhar a sua autonomia de forma a reinseri-los na sociedade de forma mais ativa, por meio de trabalho, com um lugar para viver e refazendo ou criando novos vínculos.

Paralelamente, são acompanhados por outros serviços da Prefeitura, de acordo com a necessidade, especialmente relacionados a saúde e educação. Há usuários que permanecem no local durante o dia também (geralmente idosos ou com a saúde debilitada), mas, de forma geral, os abrigados têm ocupações como cursos e tratamento em serviços de saúde, retornando ao acolhimento no período noturno.

A média de permanência no local é de três meses. “Quando avaliamos a necessidade de um abrigamento por período mais longo, são encaminhados para o Seabrigo ou, no caso de idosos, para instituições de longa permanência”, explica Manuela Manaia, psicóloga do Seacolhe-AIF.

Fotos: Raimundo Rosa

Galeria de Imagens

homens estão sentados em sala #pracegover
homens estão sentados em vestiário #pracegover
homens fazem pose em foto no gramado #pracegover
Pepe e mengálvio estão sentados #pracegover