Conteúdo

Santos reforça pedido para União executar obras na entrada da Cidade

Publicado: 16 de novembro de 2020
20h 25

A Prefeitura de Santos reforçou, nesta segunda-feira (16), ao governo federal, o pedido de colaboração no Programa Nova Entrada de Santos. O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, esteve na Cidade para assinatura de contratos de arrendamento de duas áreas no Porto de Santos (mais detalhes abaixo) e recebeu a solicitação do prefeito Paulo Alexandre Barbosa.

Pelo convênio assinado em 2013, caberia ao ente maior da federação a construção de um viaduto ligando a Via Anchieta ao Porto de Santos, além da execução da macrodrenagem na linha férrea que passa pelo bairro Saboó. Uma vez executados, a fluidez no trânsito da entrada de Santos atingiria todo o seu potencial e os problemas das enchentes na região seriam resolvidos.

“A Prefeitura investiu quase meio bilhão de reais, o Estado também colaborou e é importante que o governo federal faça a sua parte em duas frentes. Que os recursos arrecadados (com o pagamento da outorga dos arrendamentos) possam, em parte, ficar no Porto de Santos”, afirmou Paulo Alexandre Barbosa, durante o evento de assinatura dos contratos de arrendamento, do qual também participou o prefeito eleito Rogério Santos, que já iniciou a transição para a novagestão, que inicia em 1º de janeiro.

O ministro informou que a macrodrenagem da área férrea no bairro do Saboó estará incorporada ao contrato que prorroga a concessão do local à empresa MRS. De acordo com Tarcísio Freitas, o contrato deve seguir para análise do Tribunal de Contas da União (TCU) em fevereiro. Após o tempo de apreciação do TCU, é feita a assinatura.

“No contrato, estará o cronograma para a realização deste investimento, que é uma intervenção relativamente simples e deve ocorrer no início do prazo estendido de concessão”, explicou o ministro.
Sobre o viaduto que liga a via Anchieta ao Porto, Tarcísio Freitas disse que o projeto executivo já foi contratado. As demais etapas caberão ao Portofer (consórcio de empresas que administra a ferrovia dentro do Porto de Santos). “Todas as questões relacionadas a conflito entre ferrovia e rodovia ou a transposição de ferrovia e rodovia estarão no novo contrato do Portofer”.

 
NOVAS ÁREAS ARRENDADAS

Leiloadas em agosto, no primeiro pregão após o início da pandemia de covid-19, as áreas STS14 e STS 14A do Porto de Santos foram oficialmente arrendadas na tarde desta segunda-feira (16) para as empresas Eldorado Brasil e Bracell, respectivamente.

A Eldorado ofereceu R$ 250 milhões em valor de outorga e promete investir mais R$ 250 milhões na modernização e na adequação da área STS 14. A Bracell ofereceu R$ 255 milhões quando arrematou a STS14A.
Com as novas operações, o Porto de Santos será um dos maiores do mundo em movimento de celulose. Vale lembrar que o Brasil já é líder mundial da exportação de produto. Os novos terminais utilizarão exclusivamente o modal ferroviário.

Para 2021, está previsto o pregão das áreas STS 8 e STS 8A do Porto de Santos. “Será o maior leilão de arrendamento portuário dos últimos 20 anos”, afirma Tarcísio de Freitas.

 

 

Galeria de Imagens

Prefeito de Santos ao lado de ministro em solenidade. #Paratodosverem

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.