Conteúdo

Festival Geek em Santos inova ao dar chance de trabalho a jovens com deficiência intelectual

13 de novembro de 2019
15h 47

MARIA ESTELA GALVÃO

 

Em meio a super-heróis, feras dos games, atores e especialistas dos universos nerd e geek, um grupo de profissionais muito especial poderá ser visto durante todos os dias do 3º Santos Criativa Festival Geek, que começa nesta quinta-feira (14), no Centro Histórico. Cinco alunos do projeto Tam Tam, de inclusão cultural, foram selecionados para trabalhar no evento que, além de ser o maior festival do tema no País 100% gratuito, inova ao dar chance a pessoas com deficiência intelectual de exercerem uma atividade remunerada.

Ao permitir que trabalhem durante o Santos Geek, a Prefeitura de Santos inicia uma ação piloto do Programa de Inclusão Cultural (PIC), lançado em outubro deste ano para inserir pessoas com deficiência intelectual no mercado de trabalho. 

Criado por meio de projeto de lei, o PIC é um programa pioneiro no País dentro do setor público e cria um programa de inclusão de pessoas com deficiência intelectual, entre 18 e 40 anos, que poderão atuar nas áreas de recepção, produção e difusão cultural, tudo isso em diferentes espaços e atividades da Cidade. Por meio do PIC, os participantes receberão auxílio de um salário mínimo por mês.

“É uma grande responsabilidade nossa como gestores públicos. Pessoas com deficiência intelectual têm uma dificuldade maior ainda de conseguir emprego. Identificamos isso, criarmos o PIC e sentimos necessidade de começar a colocar algo em prática no Festival Geek. Pela primeira vez, teremos um festival inclusivo”, declarou o secretário de Cultura, Rafael Leal.  

Os jovens trabalharão na produção do evento, indicando lugares e orientando o público. Eles foram previamente selecionados pelo Projeto Tam Tam, um dos mais antigos programas de inclusão cultural do País, e treinados para trabalhar durante todos os dias.

 

EXPECTATIVA

 

Enquanto esperam, os jovens que trabalharão durante o festival vivem dias de expectativa. Fã de carteirinha de Kiko, do seriado Chaves, Durval Manoel de Almeida Domingues, 36 anos, é um dos que foram selecionados. Além de poder trabalhar em algo diferente e ganhar dinheiro, quer ver de perto o ator Carlos Villagran, que interpreta o personagem. “Estou com frio na barriga”, confessa o rapaz, que tem síndrome de Down.

Comunicativo e bastante simpático, ele já passou pela experiência de trabalhar em um evento, durante um jantar realizado pelo Tam Tam, onde ajudava a encaminhar as pessoas para as mesas. Mas agora, a missão será diferente.

A mãe, Guaraciaba Aparecida de Almeida Domingues, 75, também está na contagem regressiva. “É importante porque ele já participa das atividades do Tam Tam, faz passeios e frequenta grupos de convivência. Tudo isso faz ele ficar mais ativo”. E como o trabalho é remunerado, Durval já faz planos bem ousados com o dinheiro. “Eu estou namorando e quero noivar e casar. É o meu sonho”, conta.

As irmãs Maria Luíza e Letícia da Silva Brito, de 18 e 20 anos, respectivamente, também foram selecionadas. Já sabem que vão trabalhar orientando o público que chegará ao evento e esperam desenvolver um bom trabalho.

“É uma experiência diferente para elas. Ajudará a ter responsabilidade e contato com outras pessoas, que é o mais importante”, diz Maria Eugênia, mãe das jovens. Enquanto isso, as meninas já pensam sobre o que fazer com o dinheiro. Entre as opões, passear e viajar. “Estou ansiosa”, diz Letícia.

 

CLUBE DO LEGO

 

Além da ação piloto, o Festival Geek contará com locais e atividades específicos de inclusão intelectual como o Clube do Lego, espaço para vivência e exposição de peças que estará montado em frente à Estação do Valongo, abrindo sempre das 11h às 18h, e que contará com profissionais especializados, como terapeutas ocupacionais.

“Lidar com peças Lego desenvolve interação social, a parte cognitiva, dá noções de estratégia e planejamento”, explica a psicóloga do Clube do Lego, Marina Rollo Camargo, que estará no local com a fonoaudióloga Karina Rosário, orientando o público na montagem das peças.

“A Legomania é importante para pessoas com deficiências intelectuais como Down e autismo. E como o universo nerd e geek é totalmente inclusivo e acessível, onde todos são iguais, nós vamos proporcionar essa experiência”, reforçou o secretário de Cultura.

Outro destaque na área da inclusão intelectual será a presença de Guilherme Briggs, dublador que emprestou sua voz a personagens como Superman, Buzz Lightyear (personagem de Toy Story) e Mickey. “Ele é um dos maiores dubladores do País e seus personagens têm uma legião de fãs com deficiência intelectual”.

Confira a programação do evento aqui. 

 

Galeria de Imagens

Durval sentado em um sofá ao lado da mãe. #Pracegover
Durval e a mãe, Guaraciaba - Foto: Maria Estela Galvão

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.