Conteúdo

Estado vai apoiar a Cidade em bloqueios para desestimular turismo

19 de maio de 2020
20h 25

O governo do Estado vai colaborar com a restrição dos acessos às cidades da região (em ruas e avenidas) durante o período de feriados antecipados na Capital – entre quarta (20) e sexta-feira (22), com prolongamento até domingo (24). O anúncio foi feito pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento Regional após solicitação do Condesb com o intuito de “garantir a elevação dos índices de isolamento social e proteger vidas”. Além disso, os prefeitos cobram mais restrições nas rodovias de acesso ao litoral, área de jurisdição do Estado.

O auxílio foi pedido pelo prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa, que preside o Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Condesb) e integra o Conselho Municipalista do Estado de São Paulo. “Pleiteamos medidas restritivas para desestimular o turismo nesse momento. Com as pessoas se deslocando, o vírus se expande”, disse, explicando que recorreu ao Estado porque o Município não tem autonomia para atuar nas estradas.
“Nos feriados de Páscoa, Tiradentes e Trabalho não tivemos operação de restrição feita pelo Estado”, lembrou Barbosa, referindo-se a dias em que as ações santistas ficaram por conta exclusivamente da Guarda Civil Municipal (GCM) e da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

Segundo o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marcos Vinholi, haverá apoio ao trabalho já realizado nas cidades. “Dialogamos com as prefeituras da Baixada Santista, Litoral Norte e Litoral Sul e o Estado irá apoiar as restrições que essas prefeituras estabelecerem no seu território”.

OPERAÇÃO

Em Santos, a operação para controle de acesso à Cidade será realizada pela GCM e pela CET, que abordarão ocupantes de veículos com placas de cidades de fora da Baixada Santista, em trabalho ininterrupto durante todo o feriado prolongado da capital.

Os pontos de controle de acesso foram instalados no Elevado da Alemoa e na Avenida Nossa Senhora de Fátima com a Rua Ana Santos, locais fiscalizados pela CET devido ao tráfego de caminhões. Já a GCM permanecerá na Avenida Martins Fontes, no Saboó. Desde 22 de março, 9,5 mil veículos já foram abordados.

Segundo o secretário municipal de Segurança, Sérgio Del Bel, os condutores com placa de fora da região são informados sobre todas as medidas de prevenção à covid-19 e orientados a regressar à cidade de origem em caso de fins turísticos. “Explicamos que estão fechados hotéis, restaurantes, parques e praias”.

 

BAIXADA NÃO ANTECIPA FERIADOS