Conteúdo
Notícias

Baixada Santista não antecipa feriados e terá restrição nos acessos

Publicado: 19 de maio de 2020
14h 58

As nove cidades da Baixada Santista não irão antecipar feriados municipais e, consequentemente, não vão aderir ao feriado prolongado de seis dias que passará a valer na Capital Paulista a partir desta quarta-feira (20). Para evitar que uma grande quantidade de veículos desça para a região neste período, em acordo com o governo estadual haverá bloqueios nos acessos à região.

As decisões foram anunciadas na manhã desta terça-feira (19) pelo prefeito Paulo Alexandre Barbosa e presidente do Conselho de Desenvolvimento Metropolitano da Baixada Santista (Condesb), em entrevista coletiva após reunião com os prefeitos da região. “Quarentena não é férias, as pessoas têm que ficar em casa. Entendemos que antecipar feriado iria estimular a vinda de turistas para região”.

ANTECIPAÇÃO

Na capital, foram antecipados os feriados de Corpus Christi e Consciência Negra para esta quarta (20) e quinta-feira (21). Na sexta-feira (22), será decretado ponto facultativo e, na segunda-feira (25), deverá ser antecipado o feriado da Revolução Constitucionalista de 32, o de 9 de julho. As medidas têm o objetivo de aumentar o isolamento social e reduzir o contágio pelo novo coronavírus.

Para inibir a vinda de uma grande quantidade de pessoas para a Baixada Santista, Paulo Alexandre solicitou, durante videoconferência realizada na segunda-feira (18) com a participação do secretário de Desenvolvimento Regional do Estado, Marco Vinholi, e com o vice-governador Rodrigo Garcia, que o Governo do Estado tomasse providências para restringir o acesso aos municípios da região.

“O Estado está adotando medidas para antecipar feriados para esta semana, de seis dias consecutivos, e com isso as pessoas podem se locomover para cá. Essa é a nossa preocupação, que isso aumente a quantidade de pessoas e turistas aqui”.

Segundo o prefeito, o Estado deve anunciar ainda nesta terça-feira quais serão as medidas restritivas de acesso. Enquanto isso, a Cidade permanecerá com os bloqueios nos acessos, assim como tem sido feito nos últimos feriados (Tiradentes, Páscoa e 1º de Maio).

Retormada de negócios em Santos depende de indicadores favoráveis