Conteúdo
Notícias

Centro de Controle Operacional de Santos completa um ano integrando serviços públicos e forças de segurança

Publicado: 12 de setembro de 2021
12h 22

Onze de setembro de 2001. O ataque às Torres Gêmeas do World Trade Center dava início a uma transformação no uso da tecnologia em prol da segurança pelos Estados Unidos e países de todo o mundo. Onze de setembro de 2020. Santos passa a contar com o avançado Centro de Controle Operacional (CCO), o começo de uma revolução para integrar serviços públicos e forças de segurança e, assim, ampliar o monitoramento urbano e aperfeiçoar os atendimentos aos cidadãos.

Instalado no embasamento do Palácio José Bonifácio (Paço Municipal), após processo iniciado em 2015 com a busca de financiamento, o CCO recebeu investimentos de R$ 40 milhões aplicados na obra, mobiliário, equipamentos e avançados sistemas. Ele integra as 1.600 câmeras instaladas em vários pontos da Cidade, monitoradas todos os dias (24 horas) em tempo real.

O equipamento foi inspirado em avançados centros de controle, entre eles o de Nova Iorque, que investiu maciçamente em recursos tecnológicos para prevenir e combater novos atentados terroristas. No CCO de Santos, muitos recursos aplicados nas principais cidades do mundo estão em operação, como o sistema IVA (análise de vídeo inteligente), que permite verificar automaticamente pessoas em locais e horários que não são permitidos, ajudando principalmente a evitar invasões de escolas e unidades de saúde.

“O nosso CCO se tornou uma referência nacional. Frequentemente, representantes de governos estaduais e municipais e empresários nos procuram para conhecer a sua estrutura e funcionamento, servindo de exemplo para a implementação de equipamentos similares em outras regiões”, explica o prefeito Rogério Santos.

AGÊNCIAS

A unidade santista conta com o trabalho das equipes da Guarda Municipal, Defesa Civil, Ouvidoria, Urgência Urbana, Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), Samu e Polícia Militar, além de apoio a outras corporações, com supervisão da Secretaria de Planejamento e Inovação (Seplan).

“Nossa principal vertente é integrar todas as agências públicas num único ambiente. Este trabalho conjunto conta com o suporte de amplo parque de câmeras nos pontos estratégicos e resulta em benefícios para a segurança pública, gestão do tráfego, atendimentos na área da saúde e de ocorrências em várias áreas”, explica o titular da Seplan, Fábio Ferraz, citando que, para ampliar ainda mais o monitoramento da Cidade, a meta é dobrar o número de câmeras e atingir 3 mil câmeras até 2024.

Profissionais destacam auxílio da tecnologia

“O trabalho aqui no CCO é uma inovação, juntando a experiência de profissionais de várias áreas com a tecnologia. Esta integração está cada vez mais célere e o Samu faz um importante apoio nas questões de emergência”. O depoimento é do médico regulador do Samu de Santos, Carlos Alberto Yoshimura, 57 anos, servidor há 25.

Ele cita como exemplo do trabalho integrado um acidente de trânsito ocorrido há dois meses na Avenida Nossa Senhora de Fátima. O motorista perdeu o controle do veículo, bateu em um poste e ficou preso nas ferragens. “Nós vimos toda a ocorrência pelas câmeras, acionamos rapidamente os Bombeiros, Samu, Polícia e CET para podermos retirar esta vítima”, destaca o profissional. Em ocorrências como esta, as câmeras ajudam a definir o tipo de viatura que será encaminhada e até o percurso mais rápido.

Já o guarda municipal e supervisor da Seção Central de Controle Operacional, da Secretaria de Segurança (Seseg), Wagner Affonso, atua na Sala de Segurança do CCO no resgate de imagens para investigação de ocorrências da própria Guarda Municipal e atendimento de solicitações das Polícias Civil, Federal e do Poder Judiciário. Por mês, de 15 a 30 pedidos de imagens são feitos pelas instituições, as quais são aceitas pela Justiça porque possuem marcas d’água que impedem adulterações.

“O CCO é um espaço moderno, que oferece mais tecnologia e ferramentas digitais que dão grande impulso para as autoridades policiais a construírem provas para retirar criminosos das ruas”, ressalta Affonso. Ele destaca que, apesar de contribuir para combater e prevenir vandalismo e crimes como furtos e roubos, o equipamento também ajuda nos atendimentos de todas as naturezas, como queda de pessoas na via pública, entre outros. “A organização e estrutura facilitam o atendimento e o tempo resposta para os munícipes e turistas é mais rápido”.

Polícia Militar amplia flagrantes

Com as imagens captadas pelas câmeras do CCO de Santos, a Polícia Militar dobrou o número de ocorrências flagradas. No período de um ano anterior à inauguração do equipamento, foram 41 ocorrências (roubos, furtos, tráfico de entorpecente e outros). Já no primeiro ano do CCO, foram 86 ocorrências, o que representou um aumento de 109%.

Parte destas ocorrências foram resultado do uso do sistema OCR (reconhecimento ótico de caracteres, tradução da sigla em inglês), que permite a leitura de placas de veículos, e estão instaladas nos principais acessos à Cidade e avenidas de maior fluxo. As placas captadas são repassadas ao sistema Detecta, utilizado pela Secretaria de Segurança Pública do Estado.

No período de um ano antes do CCO, foram 20 ocorrências: três de ações criminosas (porte ilegal de armas, veículos envolvidos em roubos e sequestros etc.), seis de veículos capturados e 11 de captura de procurados. Já no primeiro ano do centro de controle, foram 30 ocorrências (+50%), sendo quatro de ações criminosas, 12 veículos capturados e 14 capturas de procurados.

COMBATE AO CRIME

“Além destes indicadores, ressaltamos a importância do CCO no monitoramento de grandes eventos, manifestações e escolta de delegações esportivas, dentre outros. Este é um grande equipamento público a serviço da população e importante ferramenta de combate à criminalidade”, destaca o tenente-coronel Cesar Augusto Sampaio Terra, comandante da Polícia Militar em Santos (6º BPMI).

CCO em números (1 ano)

70.788 ocorrências* – média mensal de 5.900 ocorrências

Março de 2021 foi o mês com maior número (7.628 ocorrências)

*Dados de 11/09/2020 até 09/09/2021.

ORIGEM

39,75% (28.145 ocorrências) - Ouvidoria Municipal
29,70% (21.025) - Serviços Públicos
18,83% (13.326) - Guarda Municipal
8,44% (5.971) - CET
2,69% (1.902) - Samu
0,59% (419) - Defesa Civil

TIPO

As ocorrências mais comuns são relativas a ‘manutenção e/ou instalação em vias públicas’ (3,14%), ‘guia rebaixada’ (3,03%), ‘limpeza/serviços em geral’ (3,02%), ‘averiguação de descumprimento de ordem pública’ (2,84%) e ‘vistorias’ (2,73%).

BAIRROS

Os bairros com mais ocorrências são Gonzaga (4.776), Boqueirão (4.393) e Encruzilhada (4.044).

Como acionar os serviços integrados ao CCO

Ouvidoria – telefone 162
Urgência Urbana – telefone 3216-2065
Defesa Civil – telefone 199
Guarda Municipal – telefone 153
CET-Santos (emergências de trânsito) – 0800-7719194
Samu – telefone 192
Polícia Militar – telefone 190

Galeria de Imagens

Guarda Municipal observa central de monitoramento #paratodosverem
Crianças observam central de monitoramento #paratodosverem