Conteúdo

Canais terão comportas modernizadas para reduzir riscos de enchentes

14 de agosto de 2018
12h 30

As comportas dos canais serão modernizadas para trazer mais eficiência ao sistema de drenagem da Cidade e minimizar os alagamentos. Os equipamentos contarão com acionamento a distância e material mais resistente.

Deterioradas pela ação do tempo, as comportas de aço carbono existem há cerca de 40 anos. Atualmente, são operacionalizadas manualmente, exigindo uso de força dos funcionários para manusear o sistema.

A instalação dos novos equipamentos ocorrerá a partir de dezembro. O projeto executivo está sendo finalizado pela empresa contratada e será aprovado por engenheiros da Prefeitura para início da fabricação das novas unidades.

No total, serão dez comportas novas para substituir as seis antigas próximas ao mar, dos canais 1 ao 6, e mais quatro intermediárias, sendo duas no canal 1 com as ruas Delfino Stockler de Lima e Francisco Manoel, uma no canal 4 com a Bacia do Macuco e outra no canal 5 com a Rua Aureliano Coutinho.

Pela nova tecnologia de automação remota (acionamento a distância), o sistema de drenagem de Santos, que converge para os canais e, consequentemente, para o mar, será mais eficiente, de acordo com a secretária de Serviços Públicos, Fabiana Ramos Garcia Pires. “Será possível determinar o nível de água e a existência de algum obstáculo ou objeto ao seu redor”.

FUNCIONAMENTO

Aliado ao novo sistema, câmeras de monitoramento já estão instaladas para auxiliar o operador, que terá toda visualização do sistema.

As comportas serão em aço inox e, por isso, terão novo visual com material mais resistente, alteração que já está autorizada pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephaat) - os canais são tombados. “As comportas ficam num ambiente agressivo de alta salinidade e o Condephaat aprovou pela maior durabilidade”, explica a secretária Fabiana.

Num caso de previsão de chuva, conforme a secretária explica, todas serão operacionalizadas simultaneamente, minimizando o transbordo de canais e alagamento das ruas. “A automação das comportas, com tecnologia de ponta, permitirá mais agilidade, reduzindo riscos de enchentes porque a abertura e o fechamento de comportas acontecem conforme a combinação ou não de dois fatores naturais: chuva e tábua das marés”. Além disso, a Prefeitura vem trabalhando periodicamente na limpeza dos canais para que o sistema seja mais eficiente.

Atualmente, o acompanhamento de funcionamento das comportas é feito a partir do Laboratório de Controle Ambiental da Secretaria de Meio Ambiente, mas futuramente será remoto (a distância) pelo Centro de Controle Operacional (CCO).

Instalação começará pelos canais 3 e 4

A empresa vencedora da licitação é a FKB Indústria de Equipamento. A primeira etapa é a formatação do projeto executivo, que está em fase final, de acordo com a Seserp. A partir de dezembro, as duas primeiras instalações ocorrerão na orla, nos canais 3 e 4, e as próximas a cada 15 dias.

“Iniciaremos pelas mais próximas ao mar devido ao verão e período de maior incidência de chuva. Depois, instalaremos as comportas intermediárias”, explica Fabiana. A substituição das comportas está orçada em R$ 2,384 milhões, cujo recurso é oriundo do Fundo Estadual de Recursos Hídricos.

Foto: Francisco Arrais 

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.