Conteúdo

Audiências públicas virtuais registram ampla participação popular

7 de agosto de 2020
12h 33

ECONTROS VIRTUAIS SUPERAM PRESENCIAIS

Realizadas de forma virtual por conta das restrições ao coronavírus, as duas audiências públicas que trataram da implantação de uma Unidade de Recuperação de Energia (URE) na Área Continental e do projeto de revitalização e manutenção do parque do emissário submarino contaram com ampla participação popular. Os dois encontros somaram 316 pessoas, sendo que 52 deram contribuições ao vivo e 68 por escrito.

Os encontros foram realizados pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb), nos dias 31 de julho e 5 de agosto, por meio da plataforma Cisco Webex, e registraram 631 inscrições. A audiência para tratar do Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV) do projeto da URE, por parte da empresa Valoriza Santos, contou com 284 inscritos e pico de 182 participantes, dos quais 21 deram contribuições por escrito e 28 ao vivo.

Já o encontro sobre o projeto para o emissário submarino recebeu 347 adesões, com pico de participação de 134 pessoas, 24 contribuições ao vivo e 47 por escrito.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Urbano, Júlio Eduardo dos Santos, os números mostram o sucesso dos dois encontros realizados de forma virtual, se comparados com várias outras audiências públicas presenciais já realizadas pela Prefeitura, e mostram que esse tipo de experiência, necessária em tempos de pandemia, veio para ficar.

“Esse modelo de reuniões de trabalho ganhou força durante a pandemia em várias esferas da sociedade. Empresas em geral, instituições, Câmara, Senado, STF passaram a trabalhar pela internet. Isso agora faz parte da vida das pessoas”.

Ainda de acordo com o secretário, a tecnologia facilitou e ampliou a participação da população em debates importantes para a sociedade. “Estamos conseguindo chegar às pessoas de forma muito mais fácil, sem que tenham que se deslocar”.

MAIOR QUE PRESENCIAIS

O total de participantes nos dois encontros virtuais é praticamente quatro vezes maior do que o de três audiências públicas realizadas com a presença de público: a apresentação das intervenções da concessionária Ecovias no projeto da Nova Entrada de Santos, com 43 pessoas, o encontro para discutir a transposição de um viaduto na Avenida Mário Covas Jr, pela Codesp, com 24, e o que tratou sobre o projeto de um viaduto na Ilha Barnabé, por parte da empresa MRS, com 15. Somados, os três eventos contaram com 82 pessoas.

EXPERIÊNCIA

Participantes das audiências públicas consideraram positiva a experiência dos encontros on-line. Durante a apresentação do projeto para a Área Continental de Santos, o pescador Eduardo Hipólito Filho, 50 anos e morador da Ilha Diana, disse que foi importante poder dar sua contribuição.

“Sugeri um estudo sobre a fauna e flora da região e sobre os impactos ao Rio Jurubatuba, porque nos preocupamos com a grande comunidade pesqueira que sobrevive da pesca. Além de manancial, é um rio de reprodução de corvinas, robalos, tainhas e camarão e, se for afetado, pode prejudicar os pescadores e suas famílias”.

Já a técnica em segurança do trabalho Ana Carla Medeiros Damaceno, 27, moradora do José Menino, decidiu se inscrever para o encontro relacionado ao projeto do emissário tão logo soube do evento.

“Foi bem prático e acho mais fácil para a população que não tem como se deslocar e que quer participar. Gostei do encontro, deram abertura para falarmos”, relata a jovem. Dona de um pet, ela aproveitou a oportunidade para sugerir um espaço para cães na plataforma. “É muito importante. Os cães são maioria lá e nós queremos um espaço mais fechado, sem atrapalhar as outras pessoas que estão se divertindo”.

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.