Conteúdo

Área Social é prioridade para os próximos anos no Orçamento municipal

12 de julho de 2017
16h 00

Aprovados e devolvidos pela Câmara à Prefeitura na terça-feira (11), o projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o exercício de 2018 e o Plano Plurianual (PPA) 2018-2021, são os principais documentos que norteiam investimentos e o planejamento da Administração Municipal para os próximos anos.

Conforme o documento, a prioridade de investimentos é a área social, que concentra mais de 50% dos recursos: Saúde tem 27,65% (R$ 599 milhões), Educação fica com 23,45% (R$ 507,9 milhões) e Assistência Social recebe 2,28% (R$ 49,4 milhões). Os três setores receberão um total de R$ 1,156 bilhão.

Responsáveis pelas obras, manutenção e limpeza da Cidade, as secretarias de Infraestrutura e Edificações e de Serviços Públicos contarão com um total de R4 356,3 milhões, pela previsão.

Para 2018, a estimativa é que 0,7% do orçamento sejam destinados às emendas para investimentos (cada vereador terá R$ 694 mil para as emendas. O valor total era de R$ 5 milhões e passou para R$ 14 milhões).

A previsão é de que as receitas tenham redução de 0,7% em relação à LDO de 2017, passando de R$ 2,69 bilhões para R$ 2,67 bilhões em 2018.

PPA

Para elaboração do PPA, os técnicos da Prefeitura fizeram um diagnóstico completo de cada área de atuação, definiram programas governamentais com respectivos objetivos, justificativas e indicadores de desempenho, e apresentaram medições atuais e futuras de cada órgão da Administração para o período entre 2018 e 2021.

Foto: Arquivo Secom / Isabela Carrari