Conteúdo
Participe

COLETA ESPECIAL DE EMBALAGENS DE VIDRO

Serviço de cadastramento para uso da coleta especial de embalagens de vidro, destinado aos pequenos geradores comerciais e aos grandes geradores domésticos, mediante agendamento.

São considerados pequenos geradores comerciais os estabelecimentos e/ou condomínios não residenciais que geram quantidade de resíduos sólidos não superiores a 120 kg ou 200 litros diários.

CADASTRE-SE

Dicas para cuidar bem do lixo que você gera

Condomínios residenciais devem disponibilizar contentores para que seus condôminos possam separar os resíduos secos recicláveis até que seja recolhido pela coleta seletiva no dia previsto para o bairro;

  1. Não precisa lavar as embalagens. Apenas retire o excesso de alimentos e líquidos;
  2. Embale vidros em jornal, embalagens longa vida, caixas ou garrafas PET e identifique para evitar acidentes;
  3. Pilhas, baterias, lâmpadas fluorescentes e eletroeletrônicos devem ser entregues em pontos de coleta no comércio local;
  4. Medicamentos vencidos e seringas, em farmácias ou Unidades de saúde da rede Pública;
  5. Coloque o lixo em sacos resistentes e bem fechados;
  6. Jogar o vidro quebrado no lixo comum pode ser fácil, porem não é a melhor opção; está longe de ser uma atitude ambientalmente adequada.
  7. Poucos minutos de dedicação na hora de embalar o vidro quebrado pode fazer a diferença no procedimento de coleta e destino do lixo; quando embalamos corretamente facilitamos o trabalho dos coletores e estamos contribuindo para que não ocorram acidentes com os trabalhadores da coleta (catadores ou coletores).
  8. Antes de descartar o vidro quebrado é preciso embalá-lo de maneira correta e, em seguida, destiná-lo para a coleta seletiva ou para a coleta domiciliar que o destinará para o aterro sanitário, caso não seja reciclável, como é o caso do vidro temperado por exemplo.

Como embalar o vidro quebrado?

Se os cacos de vidro forem pequenos, você pode utilizar uma garrafa PET transparente ou uma embalagem longa vida para embalá-los. Para isso, retire o rótulo da garrafa PET e descarte-o junto de outros plásticos recicláveis. Então corte a garrafa ao meio, insira os cacos de vidro quebrado, utilize a parte superior da garrafa para tampar o recipiente e só depois destine para a coleta seletiva. Lembre-se cuidado evite acidentes; use sempre luvas, pá e vassoura quando for necessário manipular os cacos.

Para utilizar as embalagens cartonadas é preciso cortá-las ao meio e utilizar o mesmo método da garrafa PET. O problema é que as embalagens cartonadas não são transparentes, o que impossibilita que os garis e trabalhadores de cooperativas vejam o conteúdo interno do descarte por isso é preciso identificar o conteúdo com a palavra vidro.

Se o vidro quebrado for de grandes dimensões será preciso embalá-lo com papelão e fita crepe ou outro material que facilite a coleta. Escreva na embalagem que contém vidro e agende uma coleta especial.

Se a embalagem de vidro está inteira, retire as embalagens e as tampas, lave-o com água e deixe secar. Em seguida, acondicione separadamente o vidro e os cacos com um jornal velho ou outro material, de modo que evite acidentes para quem for manuseá-los.

É recomendável separar o vidro dos outros materiais recicláveis para que não haja a contaminação do produto e diminua o risco de acidente envolvendo os catadores e/ou coletores que trabalham na coleta seletiva do seu bairro.

Como destinar corretamente cada tipo de vidro?

Lembre-se: o lixo de vidro quebrado comum é diferente do vidro do monitor de TV, de um monitor de computador, de uma lâmpada fluorescente, ou de LED por exemplo. Esses últimos são considerados resíduos com características especiais e exigem cuidados diferenciados no manuseio, pois são mais perigosos. Para sabercomo descartar objetos eletrônicoselâmpada fluorescente entre em contato com Secretaria de Meio Ambiente.

Todos os tipos de vidros são recicláveis?

De modo geral toda lixeira de coleta seletiva tem uma parte específica para vidros, mas, infelizmente, nem todos são vidros recicláveis. Espelhos, tampos de mesas de vidros e utilitários de cozinha, por exemplo, não podem passar por esse processo; trata-se de vidro temperado e por serem fabricados com outras substâncias impossibilitam a reciclagem.

Por que Reciclar?

A vantagem da reciclagem é que se tem 4% de ganho energético, redução de 5% de emissões do CO2, não ocorre perdas no processo e economiza-se cerca de 1,2 tonelada de matérias-primas que seriam utilizadas para fabricação de 1 tonelada de vidro novo.

O vidro poderetornarao mercado como embalagem de alimentos ou bebidas, pois devido a fundição em alta temperatura pode ser esterilizado.

No processo de reciclagem o vidro pode ser aproveitado como matéria prima na fabricação de outros tipos de vidro, como componente de asfalto e pavimentação (em sistemas de drenagem contra enchente), para fabricação de espuma, fibra de vidro e tintas refletivas, etc.

A reciclagem do vidro é importantíssima, pois o material demora cerca de cinco mil anos para se decompor.

Isto é, a reciclagem de vidro é uma forma de diminuir o volume do aterro sanitário e ainda obter significativos ganhos ambientais, sociais, educacionais, culturais e econômicos.

Ganhos Ambientais:

  1. Aumento da vida útil dos aterros sanitário, a partir da diminuição de resíduos que deixarão de ir para estes locais;
  2. Aumento do ciclo de vida das matérias-primas de cada resíduo coletado e reaproveitado.
  3. Diminuição na extração de matéria prima in natura para fabricação de novas embalagens.

Ganhos Sociais:

  1. Geração de trabalho e renda aos catadores de materiais recicláveis;
  2. Resgate da cidadania e da autoestima dos catadores por meio de sua organização em cooperativas e associações.

Ganhos Educacionais:

  1. Estímulo à mudança de hábitos e valores da população no que diz respeito à proteção ambiental, conservação da vida e desenvolvimento sustentável.
  2. Ganhos Culturais:
  3. Criação de novas práticas de separação dos resíduos, considerando que os materiais recicláveis permeiam por todas as atividades sociais.

Ganhos Econômicos:

  1. Redução de gastos com aterramento dos resíduos;
  2. Diminuição de gastos com a limpeza pública.

Cadastro