Conteúdo

Vila Nova recebe nova aplicação de inseticida contra chikungunya   

1 de julho de 2020
13h 13

Uma nova aplicação de inseticida (nebulização) será realizada nesta quinta-feira (2), a partir das 9h, no bairro Vila Nova. A ação visa combater o mosquito Aedes aegypti e conter o avanço da chikungunya na Cidade. Em caso de chuva, o serviço será reprogramado. 

Outro trecho do bairro já foi alvo da medida, que é realizada apenas em áreas abertas de imóveis que se localizam em torno de residência de morador que testou positivo para a doença. Dos nove casos de chikungunya registrados em Santos em 2020, dois se referem a moradores da Vila Nova.

Nesta quinta, o alvo da nebulização, executada pela Secretaria de Saúde, são os imóveis localizados em quadras que incluem a Rua Bittencourt, Rua da Constituição, Rua Dr. Soter de Araújo, Rua Marechal Pego Jr., Rua Henrique Porchat, Rua Braz Cubas, Rua 7 de Setembro e Avenida Senador Feijó. Na semana passada, os agentes de combate a endemias já fizeram a primeira parte do bloqueio contra o mosquito nestes imóveis, com vistoria e eliminação de criadouros.

A Secretaria de Saúde planeja, para as próximas semanas, a nebulização de imóveis localizados em outros bairros com casos positivos de chikungunya neste ano.

COMO É FEITA 

Com pulverizadores acoplados a uma mochila, dois agentes aplicarão o inseticida em determinados locais dos imóveis, em especial áreas abertas como quintais, frente e corredores.

No momento da aplicação, todas as pessoas devem sair do imóvel, e retornar meia hora depois de terminado o serviço. Roupas devem ser tiradas do varal antes da nebulização. Alimentos, bebedouros e comedouros de animais devem ser guardados. Animais de estimação também não devem ser expostos. Portas e janelas devem permanecer abertas.

Em 2020, Santos registra 86 casos de dengue e nove de chikungunya. Não há registro de zika neste ano entre residentes. O último caso de febre amarela urbana ocorreu no Brasil na década de 1940.