Conteúdo
Notícias

Viagem de trem e lançamento de livro movimentam centro histórico

Publicado: 17 de junho de 2004
0h 00

Cinco vagões, três de madeira e dois prata, um vagão gerador e mais uma locomotiva trouxeram da Estação da Luz, em São Paulo, até Santos cerca de 140 pessoas, para comemorar a entrega da Torre do Relógio da Estação de Paranapiacaba, que foi totalmente restaurada, e ainda o lançamento do livro O Palácio do Café. O investimento em ambos foi de R$ 500 mil, feito pelos organizadores do evento, MRS Logística (concessionária da Malha Sudeste da Rede Ferroviária Federal) e Bolsa de Mercadorias & Futuros. Estou profundamente emocionado. Quem gosta da ferrovia tem a questão da preservação no sangue, contou o presidente da MRS, Julio Fontana. O passeio teve início às 9h30 e fez uma parada na Estação de Paranapiacaba para o descerramento da placa de restauro da torre (patrimônio histórico nacional). A chegada do trem a Santos aconteceu no início da tarde, quando todos tiveram a oportunidade de visitar a exposição da Fundação Arquivo e Memória e o acervo do futuro Museu do Bonde, na Estação do Valongo, de onde partiram para um breve passeio de bondinho. O lançamento do livro O Palácio do Café, de autoria de Gino Caldatto, Nei Caldatto e Jaqueline Fernandéz Alves, teve como cenário o salão do pregão da Bolsa Oficial de Café. Para os autores, a obra complementa a história do local. A obra é resultado de um trabalho de pesquisa para o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), na época tombamento do prédio onde ocorriam as negociações do café. É um livro fartamente ilustrado que contextualiza o edifício com a história da Cidade e do País, completa Gino Caldatto. Com 135 páginas, e pelo preço de R$ 95,00, o livro é encontrado na Bolsa de Café, livrarias de Santos, São Paulo e interior, principalmente em Ribeirão Preto, onde existe um museu do café. A realização foi da Amabrasil – Organização de Desenvolvimento Cultural e Preservação Ambiental, Magma Cultural e Appraisal Cultural e Social. O apoio foi da Rede Ferroviária Federal S.A (RFFSA). E o apoio de infra-estrutura foi dado pela Secretaria de Turismo e Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). TREM TURÍSTICO O passeio feito pelos convidados pode se tornar um produto turístico até o início do ano que vem. O projeto, ainda em estudos pelo Ministério do Turismo, prevê o funcionamento da linha durante os finais de semana e feriados, permitindo que os turistas acompanhem as belas paisagens das construções de Paranapiacaba, datadas de 1860, e a descida para Santos.