Conteúdo

Técnica de pilates aplicada em Santos auxilia grávidas antes e na hora do parto

15 de junho de 2019
10h 59

Não importa se a gestação está no início ou no fim: a bola de pilates é uma aliada das futuras mães para o fortalecimento da musculatura pélvica, preparando essa região do corpo para o trabalho de parto. Os movimentos são complementados com o alongamento dos membros superiors. Esses exercícios são oferecidos na Escola das Mães da Policlínica do Morro Santa Maria.

Enquanto fazem os movimentos na bola, as gestantes conversam, contam suas experiências, medos e expectativas com relação ao nascimento do bebê. Elas também são orientadas pelos profissionais da policlínica que tiram dúvidas sobre as questões da gravidez.

As situações mais comuns durante a chegada do bebê, a diferença entre cesariana e parto normal e os direitos da gestante foram alguns dos assuntos debatidos no encontro desta quinta-feira (13).

“Além de fortalecer a musculatura pélvica, os exercícios na bola aliviam a dor do parto sem necessidade do uso de medicamentos, auxiliam na dilatação e promovem relaxamento. Nossas maternidades municipais, Silvério Fontes e Estivadores, possuem salas com bolas de pilates e orientamos as gestantes que, ao entrarem em trabalho de parto, solicitem esse serviço”, destaca Bruna Cavalcante Pereira, técnica de enfermagem da policlínica.

As reuniões da Escola das Mães no Morro Santa Maria acontecem toda quarta-feira, às 14h, antes das consultas de pré-natal das gestantes. A cada semana, um ou mais temas, amparados por material didático, são discutidos.

 

GRÁVIDA, EU?

 

A auxiliar de limpeza Luciana Aparecida Ribeiro, 44 anos, está esperando Analu Fernanda para o fim de julho, quando já terá apagado mais uma velinha de aniversário. A gestação não foi planejada e, no início da falha na menstruação, a gestante pensou que estava entrando na menopausa. Ao perceber as mudanças em seu corpo, foi atrás e descobriu que estava grávida – o que foi desesperador, devido aos eventuais riscos de uma gestação após os 40 anos.

“Chorei muito, mas fui bem acolhida aqui na policlínica. Continuo trabalhando e não tive alterações na pressão arterial. Agora estou psicologicamente bem e o grupo da Escola das Mães ajuda muito. O exercício na bola me traz relaxamento”, destaca Luciana.

 

ESCOLA DE MÃES

 

Implementada em Santos em janeiro de 2016, a Escola das Mães está presente no Instituto da Mulher e Gestante e em todas as policlínicas.

Todas as reuniões são mediadas por profissionais de saúde capacitadas para atuarem no projeto. Embora seja uma ação disponível em algumas unidades de saúde do município, a Escola das Mães é aberta a qualquer interessada, independente do bairro onde more. Também não é necessário ser dependente do SUS.

 

Foto: Rogério Bomfim