Conteúdo

Servidores são conscientizados para o uso da água

10 de setembro de 2018
15h 35

Medidas de contenção que podem ser tomadas nos equipamentos da Prefeitura, visando o uso sustentável dos recursos hídricos na Administração Pública, foram os assuntos de palestra de técnicos da Sabesp, nesta segunda-feira (10), no auditório do Centro Administrativo (Centro), a funcionários que trabalham em escolas municipais e em unidades como ginásios esportivos.

O evento, com apoio da Ouvidoria, Transparência e Controle (OTC), faz parte do contrato firmado entre a Sabesp e a Prefeitura, sob coordenação da Secretaria de Gestão (Seges), para incluir 30 edifícios municipais (13 escolas mais 17 equipamentos públicos) no Programa de Uso Racional de Água (Pura), contribuindo para a redução do desperdício de água em campanhas educacionais.

A temática foi abordada pelo analista de gestão da Sabesp, Claudio Neves. “Muitas vezes, é uma torneira que não foi fechada adequadamente. Esse gotejamento em um prédio acaba refletindo no consumo geral. São pequenas ações que podem dar um resultado positivo”. O uso de restritores em torneiras e duchas foi mencionado pelo ouvidor Rivaldo Santos.

“A Prefeitura já está colocando essas peças em várias torneiras de equipamentos públicos. É uma medida efetiva de economia, reduzindo de 30% a 50% o volume de água com a utilização de uma peça que custa centavos”, afirmou, ressaltando que alguns prédios públicos já conseguiram diminuir o consumo em 15%. Também estavam o secretário de Gestão, Carlos Teixeira Filho, e o advogado Eduardo Miranda, da Ouvidoria. “Essas ações precisam ser cumpridas para evitar o consumo excessivo da água, prejuízos ao erário e abertura de processos administrativos”, disse Miranda.

DEMONSTRAÇÃO

No saguão do Paço, teve demonstração do sistema de economia de água do Pura. Trata-se de uma máquina que comprova o gasto de uma ducha com restritor e sem restritor, que circulará pelas unidades no fim de outubro. Por meio dela, também é possível identificar vazamentos, válvulas desreguladas, entre outros problemas. A agente de portaria na escola municipal Andradas I, Maria do Carmo Pauta, 57 anos, achou válida a capacitação. “Foi bom para esclarecer dúvidas, mostrar o que fazemos em nosso local de trabalho e discutir práticas que podem melhorar a redução”.

Fotos: Rogério Bomfim

Galeria de Imagens

Máquina para demonstrar economia de água #pracegover
Máquina para demonstrar economia de água #pracegover