Conteúdo
Notícias

Serviço de capinação percorre vias do Macuco

Publicado: 12 de janeiro de 2018
15h 23

O serviço de capinação e raspação do mato, nesta sexta-feira (12), percorreu trechos da Avenida Conselheiro Rodrigues Alves e das ruas 28 de setembro, no Macuco.

O secretário de Serviços Públicos esteve no local para acompanhar o trabalho. De acordo com ele, o verão é o período do ano mais propício para a proliferação do mato, que se agrava com a proibição da capinação química através da aplicação do inibidor de crescimento vegetal, popularmente conhecido como “mata mato”.

Segundo ele, um estudo financeiro está em andamento e, se for aprovado, haverá reforço de 40 homens na equipe da Terracom que executa o serviço na Cidade. “Estamos apenas aguardando autorização para que seja efetuada e ampliação da equipe”.

AVANÇO

Para tentar conter o avanço do mato, em algumas vias públicas será executado o rejuntamento das fissuras próximo às calçadas e guias. Outra ação é um levantamento que aponta calçadas particulares danificadas, que também propiciam o crescimento das plantas invasoras.

De acordo com o secretário, em paralelo, a Prefeitura vai tentar abrir um diálogo com o Ministério Público do Meio Ambiente. ”O mato retirado manualmente volta a crescer em 15 dias,  com o uso do inibidor demora 60”.  

CALÇADAS

A Secretaria de Serviços Públicos (Seserp) está realizando um levantamento de calçadas particulares danificadas, uma vez que grande parte do problema do mato que cresce nas vias é consequência da falta de manutenção dos proprietários dos imóveis.

Até o momento, foram vistoriados 635 endereços em vários bairros. “A estimativa é de chegar a 2 mil imóveis com o problema”. De acordo com Russo, a pesquisa será realizada em todos os bairros da Cidade e, posteriormente, repassada à Secretaria de Infraestrutura e Edificações (Siedi), para que todos os proprietários de imóveis cujas calçadas estão em péssimo estado de conservação sejam notificados e tomem providências. “Com essa iniciativa, será possível reduzir cerca de 40% do tempo perdido em cada via com calçadas danificadas, melhorando a agilidade dos serviços”. 

Foto: Susan Hortas