Conteúdo

Secretaria de saúde está preparada para enfrentar apagão

15 de maio de 2001
0h 00

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) já está preparada para enfrentar o racionamento de energia que será colocado em prática pelo Governo Federal a partir do próximo mês. A revisão geral já foi providenciada em todos os geradores de eletricidade para que não aconteça nenhum imprevisto no momento que forem utilizados. Caso o governo adote o sistema de apagões, todos os funcionários dos hospitais, prontos-socorros e policlínicas, já foram orientados como agir para evitar que os pacientes sofram qualquer tipo de risco. Os dois hospitais (Artur Domingos Pinto, na Zona Noroeste) e Silvério Fontes, os três PSs (Central, Zona Noroeste e Macuco) já contam com geradores próprios de grande potência, a diesel, que podem ser utilizados sem nenhum problema. No Silvério Fontes, o gerador será acionado para a sala de recepção de parturiente, sala de parto, repouso e enfermaria. No complexo da Zona Noroeste, que envolve o hospital e pronto-socorro, não serão afetados com o corte de energia a recepção, centro cirúrgico, ala de repouso e as salas de emergência. Nos PSs, a ala de repouso, recepção, salas de atendimento de sutura, curativo e gesso. O PS do Macuco, que está funcionando provisoriamente na Av. Rodrigues Alves, também terá um gerador instalado. Nas 23 policlínicas, o problema está sendo solucionado com a instalação de luzes de emergência, acionadas por baterias. A partir do momento em que for decretado o racionamento, todos os prédios da saúde terão a iluminação diminuída, permanecendo acessas somente as lâmpadas necessárias. As unidades que contam com elevadores também sofrerão restrições em seu horário de funcionamento, serão desligados às 18h30 e só serão acionados em caso de emergência. De acordo com o Departamento Hospitalar e Pré-Hospitalar, toda a rede de saúde está preparada para enfrentar o racionamento da forma que for estabelecida. Será adotada uma conduta de acordo com a rotina que deverá ser estabelecida pelo Governo Federal. As unidades de atendimento à população estão preparadas. A preocupação é com os equipamentos diante do apaga e acende que será imposto que poderão queimar. O governo garante que ressarcirá os prejuízos, mas a reposição tem que ser de imediata, a SMS não poderá ficar aguardando o ressarcimento e quanto tempo irá demorar para a compra ou conserto do equipamento. As cirurgias de rotina que são realizadas com freqüência nos dois hospitais não deixarão de ser feitas. Segundo o médico, elas serão reprogramadas para os dias que não houver apagão e as de emergências acontecerão com auxílio do gerador.

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.