Conteúdo

Saúde faz bloqueios contra o sarampo em escola do Castelo e edifício do Marapé

30 de agosto de 2019
17h 34

A Secretaria de Saúde de Santos realizou nesta sexta (30) bloqueio vacinal na escola Professora Sandra Cristina (Castelo) e em edifício do bairro Marapé, onde estuda e mora bebê de cinco meses que teve a doença confirmada. Foram aplicadas 50 doses na escola e 346 no prédio.

Os locais e público-alvo das ações seguiram as orientações do Grupo de Vigilância Epidemiológica (GVE), do governo estadual, e o quantitativo de doses da vacina em estoque no Município. Atualmente, há cerca de 200 doses da tríplice viral (contra sarampo, caxumba e rubéola) em cada policlínica, para a campanha de bebês de seis meses a menores de um ano (dose D ou zero) e rotina do Calendário Nacional de Imunização, que prevê uma primeira dose aos 12 meses de vida e, a segunda, aos 15 meses.

Já as demais pessoas devem observar nas carteiras de vacinação se há o número de doses previsto. Quem tem até 29 anos de idade deve ter tomado durante a vida duas doses da vacina; de 30 a 59 anos, pelo menos uma dose; acima de 60 anos, não precisa ter tomado a vacina pois já teve contato com o vírus.

 

PEDIDO

 

A Secretaria de Saúde de Santos já pediu ao governo estadual novas doses da vacina porque a Cidade possui uma pequena quantidade, cerca de 1.500, que estão sendo usadas para os bloqueios vacinais de pessoas próximas de casos suspeitos ou confirmados, seguindo o protocolo do Ministério da Saúde. O Município não tem previsão de quando receberá mais vacinas do Estado, com risco de as doses se esgotarem no início da próxima semana.

Nesta sexta (30), a Seção de Vigilância Epidemiológica (Seviep) recebeu a confirmação de mais dois casos de sarampo, os quais vinham sendo investigados e acompanhados, tendo já sido realizados os bloqueios das pessoas próximas. Um é de rapaz de 19 anos, morador do Boqueirão, e outro de homem de 28 anos (Embaré). Santos tem agora 13 casos de sarampo confirmados entre residentes do Município e 18 casos suspeitos em investigação.

Novos bloqueios na segunda-feira

 

Na segunda (2), será feito bloqueio vacinal dos moradores de prédio no bairro Gonzaga, onde reside mulher de 23 anos que teve a doença confirmada. E, na terça (3), será feito o bloqueio para os alunos da escola Florestan Fernandes (Embaré), onde estuda o adolescente de 14 anos cujo caso também foi confirmado nesta semana. As ações serão necessárias porque os dois casos ainda estão no período de transmissão da doença, que é de quatro a seis dias antes do aparecimento das manchas (exantema) e até quatro dias após, período que pode durar de 20 a 30 dias.

 

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.