Conteúdo

Santos será sede de encontro latino-americano

16 de julho de 2008
0h 00

Santos será sede no próximo ano de um encontro entre representantes dos municípios portuários de toda a América Latina, com a meta de dar continuidade em âmbito local à discussão das propostas abordadas durante o ‘Congresso Internacional C40 World Ports Climate Conference – Rotterdam 2008’, realizado entre os últimos dias 9 e 11, na Holanda. O encontro reuniu cerca de 400 representantes das maiores cidades do mundo. Entre elas, 55 portuárias. Santos foi o único município brasileiro a participar e, ao lado de Buenos Aires (Argentina), representou o continente. A novidade foi anunciada, na terça-feira (15), por representantes da prefeitura que participaram do congresso. Para organizar o evento do próximo ano, a administração municipal instituirá um grupo técnico de trabalho, que também terá a missão de propor e discutir a viabilização de medidas que viabilizem o cumprimento da Declaração Mundial dos Portos para a Melhoria da Questão Ambiental, assinada durante o congresso. Baseado no fato de que as maiores concentrações de emissão de gás carbono estão nas grandes cidades e que os municípios portuários são considerados peças-chave em âmbito mundial, a declaração recomenda a adoção de medidas que permitam a redução de emissão de gases que causam o efeito estufa e o aquecimento global pelos navios em alto-mar, em operações portuárias e no transporte, assim como a busca pela utilização de energia renovável. Entre as possíveis mudanças já implementadas na Europa e Estados Unidos, estão o uso de equipamentos movidos à energia elétrica ao invés de combustível derivado de petróleo e a prioridade para o transporte de cargas por via ferroviária e em barcaças. O objetivo é reduzir a emissão de gás carbônico em aproximadamente 17% até 2010 e 28% até 2020. VALONGO A equipe da prefeitura santista também esteve na Espanha, onde apresentou ao Ministério da Economia o projeto ‘Marina Porto de Santos’, que compreende um grande complexo náutico, turístico e empresarial no cais histórico do Valongo, com terminal de passageiros, marina pública, área para manutenção e construção naval, pólo de pesquisas oceanográficas, museu, restaurantes, bares, espaços para shows e escritórios. O objetivo foi conseguir a doação junto ao Fundo de Investimento do governo espanhol de até um milhão de euros para estudos de viabilidade técnica e financeira que precisam ser contratados. A prefeitura oficializará o pedido à embaixada espanhola, em Brasília. Em Turim, na Itália, a equipe de Santos assinou os contratos que oficializam a doação de mais dois bondes para o acervo da cidade, sendo que um deles é duplo e funciona como restaurante. Eles são das décadas de 30 e 40 e serão restaurados pela equipe da CET. O transporte partirá do porto de Gênova, com a colaboração da empresa Rodrimar.