Conteúdo
Notícias

Santos não realizará desfile no carnaval e decide adiar apresentações

Publicado: 10 de janeiro de 2022 - 18h59

Seguindo as orientações das autoridades de saúde da Cidade e do Estado, a Prefeitura de Santos interrompeu os preparativos dos desfiles das escolas de samba 2022. Com a medida, o evento antes previsto para dias 18 e 19 de fevereiro não será realizado.

Um novo formato de apresentação para ocorrer em nova data será discutido com Liga Independente e Cultural das Escolas de Samba de Santos (Licess).

O anúncio da decisão foi feito pelo prefeito Rogério Santos no final da tarde desta segunda-feira (10). O aumento dos casos de covid-19 e da gripe Influenza foram determinantes para a decisão. Os casos de gripe aumentaram 400%, do começo de dezembro para esta semana. Já os casos de covid-19 cresceram 680%. Por outro lado, o quadro de internação de UTI está estável, por conta dos altos índices de vacinação na Cidade. 

“Nossa Cidade está com aumento de casos positivos de covid-19 e de gripe, então não é o momento de aglomeração”, disse o prefeito, reforçando a necessidade de as pessoas manterem os cuidados preventivos contra as síndromes gripais e, principalmente, para que a população tome a dose de reforço da vacina contra a covid-19. Segundo ele, em Santos, 105 mil pessoas aptas a tomar a terceira dose ainda não compareceram aos postos de vacinação.

A decisão de não realizar o desfile vai ao encontro de diversas medidas tomadas pela Prefeitura nos últimos meses, também relacionadas a eventos, como forma de prevenção ao avanço da covid-19 e da gripe Influenza. O réveillon na orla não contou com show pirotécnico, os shows de verão na Cidade foram cancelados e, desde o ano passado, já havia sido anunciada a não realização do carnaval de rua em Santos, o Carnabanda.

A Licess divulgou também na tarde desta segunda, carta de apoio à decisão da Prefeitura: “nossa entidade tem plena consciência que o atual momento da pandemia não é favorável à realização de eventos carnavalescos, mesmo que isso signifique mais um ano sem a exibição da maior manifestação cultural do País”.

O prefeito Rogério Santos elogiou a postura da Liga e das escolas de samba e exaltou o trabalho das agremiações de apoio à sociedade em momentos críticos, como o atual. “A Cidade de Santos sempre deu exemplo de solidariedade. E sempre as escolas se mostraram solidárias, como no caso dos desabamentos em 2020 e durante toda a pandemia, colaborando na arrecadação de alimentos e na vacinação”. 

Outras cidades do País, muitas delas nacionalmente conhecidas pelas festas de carnaval, também cancelaram atividades como Salvador, Recife, Olinda, Ouro Preto, Florianópolis, Belo Horizonte, Fortaleza, Curitiba e Cuiabá.

“Cancelar um evento é sempre uma medida dura. Mas nosso padrão de procedimento, sempre nos antecipando às situações, vem mostrado que a precaução e a atenção à saúde da população são sempre o melhor caminho”, comentou o secretário de Cultura, Rafael Leal.

O presidente da Licess reforçou a preocupação com a saúde e a vida. “As escolas de samba estavam se preparando, pois o desfile não é feito do dia para noite. Mas não podemos colocar a vida das pessoas em risco. A vida das pessoas é o mais importante”, afirmou o presidente da Liga Fábio Przygoda.

 

Galeria de Imagens

o prefeito está em pé segurando um microfone. Ele está dando entrevista em uma sala com repórter, cinegrafistas e outras pessoas. #paratodosverem
Anúncio ocorreu na tarde desta segunda-feira - Foto: Marcelo Martins
vários repórteres e cinegrafistas em sala assistindo ao prefeito falar. Ele aponta para um telão na frente da sala onde há dados sobre a covid-19. #paratodosverem
Anúncio ocorreu na tarde desta segunda-feira - Foto: Marcelo Martins