Conteúdo

Santos lançará pacote de incentivos para empresas

30 de março de 2020
18h 35

A Prefeitura de Santos vai apresentar, nos próximos dias, uma proposta econômica para atenuar os impactos ao setor produtivo da Cidade, com o objetivo de garantir o emprego e a condição financeira das empresas em função das restrições de isolamento social e a suspensão de atividades para o combate ao coronavírus. Este foi um dos resultados da reunião, via teleconferência, realizada nesta segunda-feira (30), entre o prefeito Paulo Alexandre Barbosa, empresários, sindicalistas e associações de classe.

Outra medida foi a abertura de um canal de diálogo permanente com esses setores para aprofundar as discussões em relação à proposta econômica e para manter os empresários atualizados sobre as determinações oficiais da Prefeitura relacionadas às ações de combate ao coronavírus na Cidade. No último final de semana, fake news foram espalhadas em redes sociais sobre a possibilidade de abertura do comércio.

O prefeito destacou preocupação em relação à necessidade da abertura das empresas para a manutenção do emprego e renda, e que o fechamento dos estabelecimentos afeta diretamente o Município. “A primeira consequência do fechamento do comércio é a queda da arrecadação municipal e a angústia que vocês sentem eu também sinto, porque estamos sofrendo esse impacto. Se vocês quebrarem, também quebraremos. O Município depende da arrecadação, mas não podemos ter medidas demagógicas e irresponsáveis”, destacou Paulo Alexandre.

Uma das principais reivindicações dos empresários foi relacionada à retomada imediata das atividades, diante dos impactos econômicos pelo qual estão passando. A restrição de atividades é decorrência de um decreto do Governo do Estado, impondo a quarentena em todo o Estado de São Paulo até o dia 7 de abril, e restrições de funcionamento específicas adotadas pelo poder público municipal.

CARÁTER TÉCNICO

O médico infectologista Marcos Caseiro, profissional da rede municipal que participou do encontro, explicou que as medidas adotadas até o momento devem permanecer enquanto houver a necessidade de evitar o contato social para redução da propagação do vírus no Município, de forma a não sobrecarregar a rede pública de saúde.

Segundo ele, o isolamento social é a única forma de combate à doença, que não tem vacina nem remédio para combatê-la diretamente. “Tivemos atitudes no momento certo, em outras regiões está havendo um crescimento exponencial de casos. Isso mostra que as decisões tomadas estão no caminho certo e afrouxar isso é um erro muito grande”, explicou.

De acordo com o prefeito, serão adotadas medidas econômicas em caráter municipal, mas as principais mudanças devem ocorrer em âmbito federal.  “Vamos fazer a nossa parte, não vamos deixar os empresários passarem por isso sozinhos, vamos enfrentar este momento juntos. Nossa missão, neste momento, é garantir a estrutura necessária para atender às pessoas e salvar vidas, mas a recomendação hoje dos especialistas é de medidas restritivas, que serão mantidas. Ainda não é o momento de retomar as atividades”, reforçou.

Participaram da videoconferência representantes da Associação Comercial, Sindicato Comércio Varejista, CDL, Sindicato de Panificadores, Sindicato de Hotéis, Bares e Restaurantes, OAB e Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis (Sescon).

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.