Conteúdo
Notícias

Santos Jovem Doutor abre sétima edição e segue com atividades remotas

Publicado: 7 de maio de 2021 - 18h30

O lançamento da sétima edição do programa Santos Jovem Doutor (PSJD) foi realizado durante esta semana de forma virtual, com os participantes divididos em grupos, contemplados em dias e horários específicos. O evento deu as boas-vindas aos 306 novos integrantes e 85 veteranos.

Este ano, o programa seguirá de forma remota. Serão desenvolvidos os temas: covid-19, vírus e bactérias, vacinas, etiqueta respiratória, lavagem de mãos, fake News, cancelamento nas redes sociais e apoio à Ciência. O trabalho será feito por meio de produções de curtas-metragens, criação de jogos para aplicativos, vinhetas e divulgação para a comunidade escolar. Serão realizadas lives a cada dois meses com o médico, idealizador do programa e chefe da disciplina de telemedicina da Faculdade de Medicina da USP, Chao Lung Wen.

O Santos Jovem Doutor é destinado aos alunos de 8º e 9º anos e em formato piloto para os de 7º ano da rede municipal, é fruto da parceria entre as Secretarias de Saúde (SMS) e Educação (Seduc) com a Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), por meio da disciplina de Telemedicina.

“Chamamos a cerimônia de lançamento de ‘Janela Aberta’; foi um encontro que conectou todos, mesmo que virtualmente. Realizamos uma roda de conversa virtual com a temática ‘Como os Jovens Doutores aprendem na pandemia?’. Foram momentos emocionantes, com depoimentos dos envolvidos e mostra virtual das ações realizadas até agora”, disse a coordenadora do programa, Ana Caetano, que destacou que tudo foi planejado de forma coletiva, contando com a colaboração dos professores.

Iniciado em 2015, o PSJD realiza ações de prevenção e promoção da saúde, incentivando a cidadania e as relações interpessoais. Os participantes tornam-se multiplicadores dos temas. São utilizadas ainda imagens tridimensionais do corpo humano, recursos de computação gráfica, educação a distância e produção de estruturas por meio de impressoras 3D. Os alunos são acompanhados por professores da rede, responsáveis por cada grupo.

“O grande propósito do Santos Jovem Doutor é fazer com que os jovens tenham curiosidade em pesquisa, maturidade crítica, vontade de aprender e, acima de tudo, bom relacionamento entre eles, além de serem bons cidadãos”, afirmou o idealizador, Dr. Chao Lung Wen. Este ano, a iniciativa tornou-se um programa oficial, por meio da Lei Municipal 3.816 (projeto de lei da vereadora Audrey Kleys), publicada no Diário Oficial de 13 de janeiro.

Jovens Doutores

A aluna Isabella Azevedo Ferraz de Negreiros, 13, do 8º ano da escola Florestan Fernandes (Embaré), está feliz em fazer parte do PSJD. “Eu sempre admirei esta ação, não somente pelo trabalho que desenvolvem, mas por ver que os integrantes formam uma verdadeira família”.

Luciana Mouras dos Santos, 14, do 9º ano da unidade Avelino da Paz Vieira (Vila Nova), não escondeu a empolgação. “Podemos incentivar as pessoas na prevenção de doenças, principalmente neste momento em que é necessário o uso de máscaras, álcool em gel e o distanciamento social. Estou me dedicando neste programa”.

Galeria de Imagens

alunos fazem demonstração sobre saúde em uma apresentação. #paratodosverem
Alunos atuam como multiplicadores de informações de saúde - Foto/arquivo