Conteúdo

Santista tenta a vitória na primeira etapa do troféu brasil

14 de março de 2003
0h 00

Na etapa de abertura do 13º Troféu Brasil de Triathlon, que será realizado amanhã (16), na Praia do Gonzaga, a partir das 8 horas, com a largada dos amadores, um santista quer fazer bonito competindo em casa. Trata-se de Fred Monteiro (PMS/Unimonte/Swatch), triatleta que vem de um excelente 6º lugar no Triathlon Internacional de Caiobá/PR. Quinto colocado na temporada 2002, o santista vem animado para esta disputa e pretende ter um bom desempenho na competição. "Treinei bem. Fugi da bagunça durante este Carnaval", explica Monteiro, que viajou para Mogi-Mirim para se concentrar em sua preparação. Além de Fred, os santistas estarão muito bem representados entre os profissionais com Mauro Miyasiro, Márcio Cunha e Fernanda Garcia, todos da equipe Unimonte. Estreando entre os profissionais, Márcio Cunha comprovou ser uma grande promessa: na categoria amador, foi campeão do Troféu Brasil de 2002 e vencedor este ano no Triathlon Internacional de Santos e no Triathlon de Caiobá. UMA VEZ Em 12 edições de Troféu Brasil, apenas em uma ocasião a vitória foi de um representante de Santos. Em 1997, a vitória foi do experiente Emerson Gomes, que hoje atua como técnico. Fred Monteiro foi o segundo melhor santista a figurar no pódio, com um 2º lugar na 4ª etapa do ano passado. A 13ª edição do Troféu Brasil tem colaboração da Prefeitura de Santos, por intermédio das secretarias de Sáude (SMS) e Esportes (Semes). Mais informações no site www.trofeubrasil.com.br. ALTERAÇÕES NO TRÂNSITO Em razão da realização do 12º Troféu Brasil de Triathlon, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET-Santos) interditará, neste domingo (16), algumas vias da cidade até as 13h30. Já a partir das 7 horas começam a ser bloqueados os trechos por onde passarão os competidores de ciclismo e pedestrianismo. Entre as avenidas interditadas estarão, principalmente, a orla marítima (sentido José Menino/Ponta da Praia), entre a Divisa Santos/SV e a Av. Joaquim Montenegro (Canal 6). Também a Av. Gov. Mário Covas Jr (ambos os sentidos), entre a Praça Guilherme Aralhe e a Rua Ver. Henrique Soler e o Canal 6 em toda a sua extensão (ambos os sentidos). As vias transversais ao Canal 6 estarão interditadas, com exceção das Avenidas Pedro Lessa, Afonso Pena, Epitácio Pessoa, Ruas Guaiaó e Olavo de Paula Borges. Os operadores de tráfego da CET estarão monitorando e orientando o trânsito nos pontos de maior fluxo de veículos e pedestres. Como rota alternativa a Companhia indica aos motoristas a utilização da Av. Epitácio Pessoa/binário. LINHA CONHEÇA SANTOS Devido a interdição de algumas ruas durante o Troféu Brasil de Triathlon 2003, a Linha Conheça Santos circulará apenas nos dois horário da tarde, às 14 horas e às 16h30. MARATONA DE CICLISMO: APÓS UM DIA DE DESAFIO, ATLETAS SE MANTÊM OTIMISTAS Após 24 horas do início da Maratona de Ciclismo, que vem sendo realizada em um circuito oval montado sobre uma plataforma no Emissário Submarino, o santista Ricardo José Arcanjo e o carioca Renato Elias continuam pedalando e pretendem resistir até as 10 horas de amanhã (16), quando terão completado 72 horas de desafio. Ontem (14), às 10 horas, os ciclistas já haviam dado mais de 1.300 voltas de 210 metros cada, o que representa mais de 270 quilômetros percorridos. Torna-se vencedor o atleta que, após 72 horas, tiver percorrido a maior distância e, desta forma, ganhará um espaço na galeria de honra do The Guinness Book of the Records (O Livro dos Recordes). O santista Ricardo José Arcanjo afirma que o forte calor que atinge a Cidade aumenta o desgaste físico e, ao contrário do que muita gente pensa, as chuvas passageiras só pioram a situação. "A chuva, ao cair no asfalto, faz subir um ar quente que dificulta a respiração. Isto acaba complicando nossas ações". Se Arcanjo reclama do calor, o carioca Renato Elias não. Para ele, o Rio de Janeiro é mais quente que Santos e não há problemas em relação às altas temperaturas. "Estou acostumado. Quando percorri mais de 30 mil quilômetros pelo Brasil, passei por várias cidades do Nordeste. Aquilo que é calor", salienta Elias. Ambos, porém, têm uma reclamação em comum: o sono. A tática utilizada para inibir este obstáculo consiste em tomar vários banhos e colocar gelo nos olhos. "Precisamos ter cuidado, pois qualquer erro pode ocasionar um tombo. Todo esforço seria em vão", ressalta o santista. Entre os espectadores da prova, a dona de casa Ana Maria Biathi Assunção fez um comentário sobre o desafio. "Acho isso uma loucura, mas para entrar no Livro dos Recordes, vale qualquer coisa", comenta. SOLIDARIEDADE Ao mesmo tempo em que a prova é realizada, o Fundo Social de Solidariedade (FSS), através de seus voluntários, continua marcando presença no local da competição fazendo uma campanha de arrecadação de alimentos. Durante os três dias de prova, o público que prestigiar os ciclistas poderá contribuir com a doação de um quilo de alimento não-perecível. Os alimentos recebidos serão destinados à entidades conveniadas com o FSS. A Maratona de Ciclismo conta com o apoio de Gatorade, CNA Idiomas, Vitshop, Laboratório F. Menzen, Construtora Aliança e Prefeitura de Santos, por intermédio da Secretaria Municipal de Esportes (Semes).

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.