Conteúdo

Santista premiado em festival de dança vai estudar na Holanda

7 de agosto de 2019
17h 47

Quatro meses depois de brilhar na 4ª edição da AmsterDans International Competition, onde conquistou medalha de ouro no solo adulto, o bailarino Jeferson Souza, da Escola Livre de Dança de Santos (ELD), retornará à Amsterdã, na Holanda. Só que dessa vez não para competir, mas para estudar.

Após realizar campanha de financiamento coletivo, vender brigadeiros e se apresentar em festas infantis e bailes de debutantes, Jeferson embarca neste sábado (10) para passar 15 dias na companhia De Dutch Don't Dance Division, onde estudará balé clássico e de repertório, jazz, composição coreográfica e dança moderna. “Fiquei muito mais confiante no meu trabalho após esse resultado. Sempre fui, mas quando vem um resultando como esse, ressaltando que você consegue alcançar um dos seus maiores propósitos, a confiança se intensifica ainda mais”, disse Jeferson. “Nunca passou pela minha cabeça retornar à Europa em tão pouco tempo. Sair do Brasil, pra mim, já é uma coisa muito difícil de imaginar e ir para Holanda duas vezes em um só ano era algo impossível”, completou.

“Ganhei seis bolsas de estudo para países como Japão e Alemanha, entre outras. De todas elas, a da Holanda era a que realmente eu poderia ter mais benefícios, com aulas intensivas em vários estilos”, revelou Jeferson, único bailarino da ELD. De família humilde, Jeferson estuda na ELD desde os 12 anos e superou muitas adversidades até agora. “Penso que a dança é minha salvação. É o lugar em que a minha vida acontece. Me sinto vivo quando danço”.

DESPEDIDA

Na tarde de quarta-feira (7), Jeferson foi recebido pelo prefeito Paulo Alexandre Barbosa no Gabinete do Paço Municipal. “Fico muito feliz por essa história de sucesso construída pelo mérito do próprio Jeferson. Isso demonstra o quão importante é lutar pelas suas conquistas”, declarou o prefeito. “Tenho certeza que ele fará um proveito desse período de estudos e que vai nos orgulhar ainda mais. Quero vê-lo dançando e brilhando”, concluiu.

O secretário municipal de Cultura, Rafael Leal, ressaltou a importância das políticas públicas culturais e exemplos como o do bailarino para o País. “O que nos deixa mais felizes é ver o Jeferson se transformar em uma referência para outros jovens da nossa região. Ele é, na prática, uma prova de que a cultura é um órgão transformador na sociedade”.

Orgulhosas do pupilo e das pupilas, as professoras Patrícia e Melissa Ricci ainda comemoram todos os prêmios e elogios recebidos no AmsterDans. “A gente sempre trabalha para o melhor, mas não projetamos algo da dimensão do que ocorreu. Recebemos a primeira colocação no Conjunto Contemporâneo Adulto, o primeiro e o segundo lugares no solo com o Jeferson e a Bárbara Manaia. Mal podíamos acreditar”, afirmou Patrícia.

As duas também auxiliaram muito na escolha da viagem. “Uma das maiores motivações dessa bolsa é justamente a possibilidade dele aperfeiçoar ainda mais os estilos que trabalhamos com toda a nossa turma aqui e para que ele possa retornar com muito mais bagagem”, explanou Patrícia. “Não tem como explicar os benefícios que essa estadia trará para ele. Serão duas semanas intensivas de trabalho. Ele amadureceu muito desde a premiação pra cá e sabemos que está apto para embarcar nessa viagem solo”, complementou Melissa.