Conteúdo

Samu capacita mais de 2,1 mil pessoas em primeiros socorros em 2019

25 de dezembro de 2019
16h 37

O setor de educação do Samu de Santos capacitou mais de 2,1 mil pessoas durante o ano de 2019. O conteúdo comum a todos foi primeiros socorros, com adaptações adequadas a cada perfil de público como leigos, profissionais da área da saúde, adultos e até crianças. A maior parte (51%) dos participantes é de pessoas sem nenhuma experiência nesse tipo de ação, sendo 33% profissionais da rede municipal de ensino. Profissionais da área da saúde compuseram o restante do público. (veja detalhes abaixo).

Para 2020, a agenda de cursos em parceria com a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes da Secretaria de Educação (Seduc) já está fechada de março a junho. A Seduc definirá as escolas e funcionários que passarão algumas horas junto à equipe do Samu para aprender como agir em situações de engasgos, febres, hemorragias, convulsões, queimaduras, quedas e paradas cardiorrespiratórias (confira as orientações abaixo).

“O objetivo não é formar um exímio socorrista, mas sensibilizar os participantes de forma a mostrar como alguns comportamentos adotados na rotina da escola podem salvar vidas. Dentre eles, acionar o Samu ao lado da criança para transmitir as informações mais fiéis possíveis e obter a orientação do médico sobre como proceder e, na sequência, acionar a família”, destaca Washington Miranda, enfermeiro e chefe de atividade técnica do Samu.

Para a Seduc, o balanço das é positivo: 716 servidores de 21 escolas conheceram como funciona o Samu, estão aptos para agir melhor em uma situação emergencial e se tornaram multiplicadores de boas práticas de primeiros socorros.

“Até pouco tempo atrás, eu atuava em escola e entendo o quanto é importante essa formação para aquelas pessoas que estão ao lado das crianças no dia a dia e como isso se reflete também em um atendimento melhor por parte do Samu”, destaca Cristina Barletta, secretária de Educação.

A oficial de administração do Samu Marcília Aparecida Martins Fernandes destaca que “o treinamento é dinâmico e feito por profissionais que transmitem as informações sem serem muito técnicos. Os profissionais da Educação passam a identificar o que está ocorrendo no momento da urgência e têm mais calma para agir, pois sabem como proceder”.

Como agir nas emergências

  • Estar ao lado da vítima ao acionar o Samu para prestar informações detalhadas e precisas sobre a situação, sinais e sintomas
  • Febre: no ambiente escolar, é preciso seguir a prescrição médica fornecida pela família, inclusive se esta autoriza a dar banho. Nunca enrolar a criança em cobertor, pois tende a subir a temperatura e gerar convulsão
  • Queimaduras: esfriar a região com água corrente ou soro fisiológico. O Samu deve ser acionado quando há queimaduras de grandes proporções, em especial na face e na região genital
  • Hemorragias: Ligar para o Samu e dar informações precisas ao médico regulador (caraterísticas do sangramento, idade da vítima, histórico)
  • Quedas e acidentes: evitar manipular a cabeça da pessoa até que o Samu chegue. A cervical (próxima ao pescoço) é a parte da coluna mais exposta
  • Convulsões: deite a pessoa de lado, para que o vômito e a secreção produzidos possam ser eliminados e a vítima não corra perigo de aspirá-los. Enquanto isso, ligar para o Samu. Nunca puxar a língua da vítima nem introduzir nenhum objeto na boca
  • Engasgos: as manobras para desobstrução devem ser realizadas imediatamente, pois o cérebro não pode ficar por mais de 6 minutos sem receber oxigênio. Ao mesmo tempo, é importante que outra pessoa acione o Samu;
  • Manobra de engasgo para crianças de até 1 ano: deite o bebê de bruços no braço do socorrista, de forma que o braço fique no meio das pernas da criança e o adulto consiga segurar a cabeça da criança. Na sequência, dar 5 golpes com a mão aberta no dorso das costas. Depois, observar se o objeto ou alimento que causou o engasgo está visível e alcançável na boca da criança, se estiver deve ser retirado. Continuando com ruído e chiado, que identificam o engasgo, virar a criança para cima e fazer cinco compressões cardíacas utilizando dois dedos da mão. Repetir as manobras quantas vezes forem necessárias até que o objeto seja eliminado ou até que o Samu chegue ao local
  • A partir do momento que a criança já anda, o procedimento para desengasgo é o mesmo dos adultos: posicionar-se de forma lateral atrás da pessoa engasgada, colocar a mão fechada em cima do umbigo e girá-la em 180 graus, de forma a posicioná-la sobre a boca do estômago. Na sequência, fazer uma pressão com a mão fechada voltada para dentro e para cima. Repetir quantas vezes forem necessárias, até o objeto sair ou até a chegada do Samu. No caso de gestantes e de pessoas obesas, este procedimento deve ser realizado na altura do tórax
  • Parada cardiorrespiratória: deve-se verificar se a vítima está inconsciente chamando-a por três vezes dando-lhe tapinhas nos ombros e verificando se há respiração (observação da elevação do abdômen durante 10 segundos). Constatada a parada, uma pessoa deve ligar para o Samu, relatar o ocorrido e solicitar um desfibrilador, enquanto outra deve iniciar a massagem cardíaca, fazendo pressões com as duas mãos espalmadas sobre tórax da vítima até que o serviço de saúde chegue.

Lembre-se:

  • Primeiros socorros também são acolhimento. No caso de vítimas conscientes, é importante acalmá-la, conversar e fazer o que for possível para amenizar a dor ou mal-estar enquanto aguarda a chegada dos socorristas.
  • Nem sempre um chamado feito ao Samu resultará no envio de uma ambulância. O médico regulador avaliará a situação relatada e o caso pode ser resolvido a partir das orientações transmitidas por telefone. É a chamada Telemedicina.

Capacitações de 2019 em números

  • Amigos do Samu (Parceria com Rotary Santos Oeste) – 230 jovens do Camps
  • Samu nas escolas – 716 servidores da rede municipal de ensino
  • Capacitações internas de atualização – 167 funcionários do Samu
  • Palestras e treinamentos nas unidades de saúde da rede municipal – 493 participantes
  • Encenação de Incidente de Múltiplas Vítimas (Semana de Enfermagem) – 400 pessoas
  • Samu Kids – 145 crianças e adultos

Galeria de Imagens

profissional demonstra em boneca como atender bebê #pracegover
profissionais demonstram como cuidar de engasgamento #pracegover

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.