Conteúdo

Rodoviária de Santos entra em obras sob cuidados extras pelo coronavírus

27 de março de 2020
14h 55

A reforma da rodoviária, iniciada nesta quarta-feira (26), vai tornar o equipamento público mais moderno, confortável e funcional para santistas e turistas. A execução das atividades, agora focada na demolição de piso e banheiros, foi adaptada para a prevenção do coronavírus.

A principal novidade prevista pelo projeto é o fechamento e climatização total da rodoviária. E, durante todo o tempo de trabalho, segundo Antonio Carlos Silva Gonçalves, diretor-presidente da Prodesan (a quem pertence o terminal), vários cuidados estão sendo tomados pela empreiteira responsável pelos serviços, a Solovia Engenharia Construções Ltda.

“Estamos na fase de implantação da obra, que inclui medidas para permitir que as operações continuem funcionando, enquanto durar a reforma, como a instalação de banheiros em contêineres em substituição temporária à demolição dos atuais. Temos um fiscal de obras no local para acompanhar constantemente o andamento dos trabalhos e os cuidados especiais que neste momento devem ser adotados”, disse o diretor-presidente.

O engenheiro responsável pela Solovia, Antonio Carlos Matioli, explicou que as intervenções ocorrem em etapas e que estão em execução os projetos relacionados às partes elétrica, hidráulica, forro, fechamento da rodoviária, estruturas metálicas e ar-condicionado.

“Estamos demolindo o piso e os guichês antigos de venda de passagens. É um trabalho que precisa prever o funcionamento atual do terminal, mesmo reduzido em função das restrições adotadas pela Prefeitura”.

 

PREVENÇÃO

Cerca de 100 funcionários estão diretamente ligados à obra, que custará R$ 8 milhões. Todos eles, segundo ressaltou Matioli, estão cumprindo medidas de prevenção ao coronavírus, independentes do uso de Equipamento de Proteção Individual (EPI), que já é obrigatório em toda obra e inclui óculos, capacete, botas e luvas. Protetor solar também é distribuído.

Entre as mudanças na rotina de trabalho estão a divisão dos operários em várias frentes,  para que se evite aglomerações, higienização constante das mãos com sabão e álcool em gel e limite de até 15 funcionários por vez para almoçar.

“É uma obra que está exigindo mais cuidados por conta da pandemia e os encarregados estão muito orientados nesse sentido”.

A REFORMA

A reforma será entregue até o final de agosto e, além do fechamento e da climatização do espaço, de 7.800 metros quadrados, contempla outras novidades. Haverá uma área central de circulação monitorada, praça de alimentação com lanchonetes, mesas e cadeiras, caixas eletrônicos, lojas de suvenir, guarda-volumes, carregadores para celular e setor de achados e perdidos também estão previstos no projeto.

Os banheiros ganharão espaços para pessoas com deficiência e fraldários e haverá um jardim interno com plantas para tornar o ambiente mais agradável.

A reforma manterá as 13 baias. Atualmente, são 15, sendo que duas não podem ser usadas por conta da altura, já que os ônibus estão mais altos. Elas serão conservadas para ambulâncias, manutenção ou para a própria CET, que administra o equipamento.

A área das baias terá a cobertura ampliada e os conflitos na faixa de circulação de passageiros que embarcam e desembarcam deixarão de existir. Com o aumento da cobertura, os usuários estarão mais protegidos da chuva quando utilizarem os bagageiros dos ônibus. Os pontos de venda de passagens estarão agrupados em um único setor.

Segundo Matioli, neste momento, 10 baias estão com funcionamento normal. As demais estão sendo remanejadas, atendendo às normas de acessibilidade.

Com exceção do período atual, em que a rodoviária opera com restrições de embarque e desembarque por conta do coronavírus, o terminal registra cerca de 300 partidas e embarque médio de 4,5 mil passageiros por dia. Com a reforma, ela ganhará uma entrada principal e controlada, em substituição às atuais. O equipamento será vigiado por câmeras de monitoramento interligadas ao CCO (Centro de Controle Operacional) da Prefeitura.

Outra novidade serão painéis de LED apresentando horários de chegada e partida e destino dos ônibus, inclusive com identificação sonora, também bilíngue.

A obra será custeada pela Rumo Elevações Portuárias, que estabeleceu termo de compensação (Trimmc) com a Prefeitura em função de regularização de terminal portuário.

 

Fotos: Marcelo Martins

 

Galeria de Imagens

HOmens uniformizados, com equipamentos de proteção como capacetes e luvas, quebram o piso antigo. Um deles opera uma máquina. #Paratodosverem
Dois operários caminham em um corredor. O da frente empurra um carrinho de mão com entulho. O de trás empurra uma máquina. Eles estão bastante distantes um do outro. #Paratodosverem
Dois operários estão trabalhando em parte elétrica. Um deles está sobre um andaime manuseando fios próximos ao teto. O outro está em pé, no chão. #Paratodosverem

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.