Conteúdo

Revitalização da Avenida Francisco Ferreira Canto deve começar neste mês

5 de junho de 2018
12h 31

Duplicação de trecho da via, implantação de passeios acessíveis e ciclovia, e ainda recapeamento da pista. São estas as principais intervenções previstas na revitalização da Avenida Francisco Ferreira Canto, na Zona Noroeste. A previsão é de que a obra comece no final de junho, desde que a licitação, que está na etapa final, seja concluída sem intercorrências.

A via começa na Nossa Senhora de Fátima, onde foi implantada uma rotatória, e vai até o entroncamento com o Caminho São Jorge e a Rua Torquato Dias, subida do Morro Caneleira. É o acesso de quem está na Zona Noroeste ao Morro Nova Cintra e à Zona Leste, que desemboca no bairro do Marapé.

A intervenção vai melhorar o fluxo de veículos na região e conferir mais segurança para quem trafega pelo local. Ao longo dos 750 metros da pista serão construídas calçadas em concreto desempenado, padrão Calçada para Todos, promovendo acessibilidade, além de novos locais de travessia para pedestres sobre o canal e para embarque e desembarque.

A ciclovia terá 540 metros ao longo do canal, no lado da avenida que será aberta. Fará a interligação com as pistas da Jovino de Melo, Eleanor Roosevelt e N. Sra. de Fátima, ampliando a malha cicloviária da Cidade. O projeto inclui novo paisagismo, visa proporcionar mais conforto e segurança para pedestres e ciclistas. E o sistema de drenagem será reformulado.

A primeira classificada na concorrência foi a empresa Lemam Construções e Comércio, que apresentou o preço de R$ 4.457.134,60, incluindo material, equipamentos e mão de obra. O valor é 34% abaixo do estimado, de R$ 6 milhões. O prazo de execução dos serviços é de um ano e meio, com verba do governo do Estado, por meio do Dadetur.

 

M. NASCIMENTO JR.

 

Ainda na Zona Noroeste, outra melhoria está em fase final de licitação, também com recursos do Dadetur. Trata-se do revestimento cerâmico nas fachadas dos ginásios do poliesportivo M. Nascimento Jr, com prazo de execução de cinco meses. A RM Projetos e Obras foi a primeira classificada com o valor de R$ 1,4 milhão. A estimativa é de que os serviços tenham início no final de junho.

 

Foto: Francisco Arrais/Arquivo