Conteúdo
Notícias

Réveillon terá limite de horário para o comércio na orla de Santos

Publicado: 3 de dezembro de 2021 - 14h26

Os quiosques e o comércio ambulante na orla da praia em Santos poderão funcionar até as 20h do dia 31 de dezembro e retomar as atividades às 6h do dia 1º de janeiro. As barracas de praia, que normalmente não são montadas às sextas-feiras, também deverão obedecer a mesma norma. As regras para o Réveillon foram anunciadas na manhã desta sexta-feira (3) por representantes da Prefeitura e da Polícia Militar.

Diferentemente do que ocorreu no ano passado, não haverá restrição de circulação de pessoas pela orla neste Réveillon. Porém, será proibida a montagem de qualquer tipo de barraca (incluindo as individuais) ou tendas particulares. "Estamos pedindo para que as pessoas não disparem fogos de artifício e nem levem garrafas de vidro para a praia", destacou o prefeito Rogério Santos.

O prefeito lembrou que o Município já havia decidido, há dois meses, que não haveria a tradicional queima de fogos na Orla. "Sabemos que os fogos são um atrativo e levam até 1,5 milhão de pessoas para uma faixa de areia de sete quilômetros", disse o chefe do executivo. Ele também afirmou que, ao contrário de anos anteriores, a avenida da praia não será interditada para o tráfego de veículos.

SEGURANÇA

Segundo detalhou o secretário municipal de Segurança, Sérgio Del Bel Júnior, 140 guardas municipais serão deslocados para a orla no dia 31. Além do patrulhamento a pé, a corporação usará 12 viaturas, além de quadriciclos e motocicletas. "Com relação às barracas de praia, pedimos para que comecem a ser desmontadas às 18h30".

FORÇA-TAREFA

Multas poderão ser aplicadas de acordo com o Código de Posturas do Município. Uma força-tarefa será criada com membros da GCM e da Secretaria Municipal de Finanças (Sefin) e, com apoio da PM, vai coibir o comércio clandestino de bebidas e alimentos e fiscalizar o cumprimento das regras.

EVENTOS PARTICULARES

Os eventos particulares serão permitidos, mas com limite de capacidade de 80% do público, e respeitando as regras da Vigilância Sanitária do Município, como a exigência de comprovante de vacinação contra a covid-19 e distanciamento social.

MÁSCARAS

Seguindo determinação do Governo do Estado, continuará obrigatório em Santos o uso de máscara contra a covid-19. "Vamos respeitar o momento que o mundo está vivendo", comentou Rogério Santos.

 

Galeria de Imagens

autoridades sentadas na mesa com microfones a frente #paratodosverem
Coletiva nesta sexta. Foto: Francisco Arrais / PMS