Conteúdo

Reurbanização da Avenida Francisco Canto deve ser concluída na próxima semana

26 de fevereiro de 2020
17h 30

A obra de reurbanização da Avenida Francisco Ferreira Canto (São Jorge), que dá acesso aos morros, tem 95% dos trabalhos finalizados, com a duplicação da via, a partir do portão do Jabaquara Atlético Clube e a construção de uma ciclovia. A previsão é de que esteja concluída na próxima semana, se não chover.

Em vistoria à obra nesta quarta-feira (26), o prefeito Paulo Alexandre e o secretário de Infraestrutura e Edificações (Siedi), Ângelo José da Costa Filho, verificaram que falta finalizar o asfaltamento e instalar 14 postes e luminárias.

“A reurbanização desta via é uma antiga reivindicação. Vai trazer mobilidade e fluidez ao trânsito e aumentar a segurança do tráfego”, ressaltou o prefeito.

A Francisco Ferreira Canto começa na Praça Júlio Dantas, confluência com a Nossa Senhora de Fátima, onde foi implantada uma rotatória, e vai até o entroncamento com o Caminho São Jorge e a Rua Torquato Dias, subida do Morro Caneleira. É acesso ao Morro Nova Cintra e à Zona Leste.

Atualmente, o motorista que sobe o morro precisa atravessar o pontilhão na direção da Rua Engenheiro Gercino Hugo Caparelli para trafegar pelo trecho da via em mão dupla, do lado do Jabaquara. Com a obra, poderá seguir pela pista sentido morro, até a confluência com a Torquato Dias, área que se tornará uma curva mais aberta. Além disso, haverá novos locais de travessia para pedestres sobre o canal e para embarque e desembarque.

Ao longo do canal, está sendo implantada a pista exclusiva para ciclistas, com 540 metros no lado da avenida. A ciclovia fará a interligação com as pistas das avenidas Jovino de Melo, Eleanor Roosevelt e Nossa Senhora de Fátima.

O projeto inclui novo paisagismo e reformulação do sistema de drenagem, construção do muro de contenção, execução de laje para a ciclovia do lado esquerdo do canal (sentido morro), limpeza e manutenção do canal.

Para haver acessibilidade ao longo dos 750 metros da pista, os passeios existentes foram reconstruídos em concreto desempenado, no padrão Calçada para Todos.