Conteúdo

Restauro do Outeiro de Santa Catarina avança e será entregue em novembro

28 de julho de 2020
18h 00

Mais um patrimônio histórico do Centro de Santos está sendo recuperado. Trata-se do edifício que representa o marco do início do povoamento da Vila de Santos, o Outeiro de Santa Catarina. A obra de restauro no edifício, situado na Rua Visconde do Rio Branco, deve ser entregue em novembro.

Os serviços, que atingiram 30% de execução, se baseiam na restauração das características arquitetônicas e decorativas externas, implantação de acessibilidade, atualização das instalações elétricas e hidráulicas, climatização de todos os ambientes, instalação de iluminação externa cenográfica e de sistema de monitoramento e alarme.

“Atualmente, finalizamos o telhado da Casa de João Éboli, ao mesmo tempo em que é preparado o projeto estrutural para o anexo e a plataforma elevatória. A equipe de restauro trabalha nos elementos decorativos das fachadas e começou a prospecção”, diz o arquiteto Roger Guerra, da Secretaria de Infraestrutura e Edificações. A prospecção é o método investigativo por meio de raspagem das diversas demãos de tinta até chegar à camada original.

Projeto abrange acessibilidade

Assinado pelo arquiteto Ney Caldatto, o projeto prevê a restauração de todas as fachadas, sistema de climatização e instalação de câmeras de vigilância e alarmes contra invasão. Será construída uma caixa de circulação externa com elevador e escada para acessibilidade e uma plataforma de acessibilidade entre os dois imóveis para acessar a Casa de João Éboli.

Envolve iluminação cenotécnica das fachadas, remoção e limpeza de telhas, calhas e rufos; reprodução dos elementos decorativos faltantes; substituição das tábuas deterioradas do assoalho; pintura geral; limpeza e rejuntamento do painel de azulejo e aplicação de inseticidas nas madeiras do piso e estrutura da cobertura.

CASA ACASTELADA

No século XVI, Luis Góis e sua mulher ergueram, na base do pequeno morro, a Capela de Santa Catarina de Alexandria, junto à qual foi construída, em 1543, a primeira Santa Casa do País. Durante anos, o outeiro forneceu pedras para o calçamento das ruas e a ampliação do porto. Entre 1880 e 1884, o médico italiano João Éboli mandou construir uma casa acastelada no bloco de rocha que restou do monte.

Obra integra o Programa Novo Centro Velho

O restauro tem custo estimado em R$ 3,2 milhões e faz parte do programa Novo Centro Velho. É executado por meio de um Termo de Responsabilidade de Implantação de Medidas Mitigadoras ou Compensatórias (Trimmc) firmado com a Ageo Leste Terminais e Armazéns Gerais.

A intervenção está inserida em um conjunto de serviços de conservação e restauro orçado em R$ 44 milhões para revitalizar prédios públicos do Centro Histórico de Santos: Teatro Guarany, Casa do Trem Bélico, Casa da Frontaria Azulejada, Armazém de Bagagens, Rodoviária Municipal, Teatro Coliseu, Arquivo Histórico Municipal e escadaria do Monte Serrat e do Mosteiro do São Bento.

Fotos: reprodução 

Galeria de Imagens

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.