Conteúdo

Referência cultural da Cidade, Curta Santos começa nesta terça

30 de setembro de 2019
14h 51

A 17ª edição do Curta Santos – Festival de Cinema de Santos ocupa a Cidade, de terça (1º) a domingo (6), com a exibição gratuita de 68 filmes. Entre curtas, médias, longas-metragens, webséries e videoclipes, o Festival levará 105 sessões simultâneas e oficinas de iniciação ao audiovisual em tendas montadas na orla, Vilas Criativas, Centro Cultural da Zona Noroeste e no Arte no Dique, ampliando a ocupação de territórios da Cidade e facilitando o acesso da população.

O Teatro do Sesc Santos (Rua Conselheiro Ribas, 136, Aparecida) sediará a noite de abertura, na terça-feira (1º), às 20h, com retirada de ingressos na bilheteria da unidade. Em cartaz, o documentário ‘Estou Me Guardando Para Quando o Carnaval Chegar’, de Marcelo Gomes, inédito na região. O longa foi premiado este ano no Festival É Tudo Verdade e conquistou a crítica no Festival de Berlim.

O recital Cine Concerto será outra atração da noite, que apresenta uma trilha sonora composta e executada na hora por Anselmo Mancini, com acompanhamento da violinista Maria Emília Paredes, para filme criado por Thátia Freitas e Raquel Pellegrini, dedicado aos clássicos do cinema nacional.

Também está programada a exibição de dois curtas-metragens: ‘Drawing Life’ e ‘Xingu, O Rio Que Pulsa em Nós’, antecipando uma das mostras especiais desta edição, que homenageia o Festival Anima Mundi, por sua contribuição ao cinema de animação no Brasil. “Para nós, que trabalhamos pela difusão do audiovisual nacional, é um momento ímpar. Nunca se produziu tanto conteúdo, temos novas tecnologias e narrativas à disposição e nossas produções acumulam prêmios em festivais internacionais. Por outro lado, existem desafios que vão desde a regularização do Video On Demand até o cancelamento de editais para obras com temática negra e LGBT e a extinção do Ministério da Cultura”, comenta o diretor artístico do Curta Santos, Júnior Brassalotti.

NOVIDADE

A principal novidade é a Tenda Cinelândia. Especialmente idealizado para o evento, o complexo com 200 lugares levará uma sala de cinema de rua à Praça dos Bandeiras (Praia do Gonzaga), o que renova a ligação histórica do bairro com a sétima arte.

Após cada sessão da tenda, haverá um bate-papo entre o público e os realizadores, mediado pelo crítico de cinema Celso Sabadin. Ainda na orla, o tradicional Cine Arte Posto 4 também receberá exibições.

O Festival também poderá ser visto nas novas salas de cinema das Vilas Criativas da Penha, Vila Progresso e Vila Nova; no Instituto Arte no Dique e no Centro Cultural da Zona Noroeste.

“Consolidamos uma grande janela de exibição para a região e seguimos formando plateias, incentivando realizadores e inspirando iniciativas. A conquista do selo da Unesco como Cidade Criativa no segmento cinematográfico certamente reflete também a amplitude deste trabalho”, afirma Ricardo Vasconcellos, diretor geral e produtor executivo do Curta Santos.

MOSTRAS ESPECIAIS

Além da Mostra Oficial (Olhar Brasilis e Olhar Caiçara) e da Mostra Anima Mundi, também circulará a sessão do Curta Matinê, uma coletânea de filmes para o público infantil já exibidos em outras edições do Curta Santos.

Em parceria com a Mostra das Minas, haverá uma sessão do longa-metragem ‘Espero tua (Re) volta’. Com direção de Elisa Capai, a produção foi vencedora do prêmio da Anistia Internacional e do Prêmio da Paz no Festival de Berlim deste ano, onde estreou, e traz para a tela um retrato do movimento estudantil que ganhou força a partir de 2015, ocupando escolas estaduais por todo Brasil. A obra será apresentada no sábado (5), às 17h, na Vila Criativa da Vila Progresso.

Também no sábado (5), a Tenda Cinelândia recebe extensa programação: às 17h, acontece o Encontro do Movimento Audiovisual da Baixada Santista, seguido da Mostra de Videoclipe Caiçara (19h) e de uma sessão especial do filme Sócrates (20h), longa de Alex Moratto gravado em Santos, já contemplado com premiações no Festival Mix Brasil e Spirit Award (EUA), entre outras. Após a sessão será realizada a Cerimônia de Premiação do festival.

Outro destaque é a estreia da autora santista Neyde Veneziano na direção cinematográfica. Doutora em teatro de revista, ela está à frente de ‘Mamãe, Quero Ser Vedete’, um média-metragem com as últimas entrevistas de Virgínia Lane, Marly Marley e Esther Tarcitano, além de depoimentos de Claudia Raia e Sílvio de Abreu. Serão três sessões no domingo (6), no Cine Arte.

A organização do Curta Santos dedica esta edição à memória de Rubens Ewald Filho, Ruth de Souza, Edina Fujii, Carlos Cortez, Caio Junqueira e Gustavo Sandoval. A programação completa pode ser consultada no site do evento e no Facebook.