Conteúdo

Público aprova e novo programa de lazer em Santos se torna fixo

15 de junho de 2019
15h 36
Três pessoas fazem alongamento. Elas estão em pé e com os braços esticados para o alto sob a luz do sol e em meio a área verde. #Pracegover

O público aderiu com entusiasmo ao projeto Arte no Parque, ativado na manhã de deste sábado (15) no Jardim Botânico Chico Mendes (Bom Retiro). A participação de crianças, jovens e adultos levou a equipe a definir a continuidade, a partir de julho, sempre no terceiro domingo do mês.
“Vamos aproveitar a realização da Feira de Orgânicos e oferecer as atividades do Arte no Parque”, afirmou Paulo Henrique Montenegro, responsável pela coordenação do novo projeto da Secretaria de Cultura. A intenção é agregar, ainda, a Rua de Lazer, organizado pela Secretaria de Esportes, ampliando as opções de cultura, lazer e entretenimento, e levar a iniciativa para outros locais da Cidade, a exemplo do Orquidário.
E tem mais novidade para julho: oficina de conservação de livros, a cargo de Vera Lúcia Pereira Aquino, para maiores de 12 anos. Os interessados aprenderão, gratuitamente, técnicas de limpeza e cuidados com as obras encadernadas.


ATIVIDADES

Cláudia Quaresma era uma das mais animadas participantes da Cirandança, a cargo das professoras Elaine Martins e Adriana Aires - o projeto utiliza a dança circular, entre outras técnicas. A explicação é simples: residente no Santa Maria, ela se deslocava regularmente até a Pompeia, do outro lado da Cidade, para participar dessa atividade.
“Adoro dançar e onde tiver, eu vou. Achei o máximo trazer a roda de dança para o Jardim Botânico, perto da minha casa”, comentou, já garantindo presença na aula de ioga, a ser realizada neste domingo (16), no local. Em sua agenda também já está registrada a programação do Dia Internacional da Dança Circular, no próximo dia 7, às 16h, no Parque Municipal Roberto Mário Santini, praia do José Menino - a atividade será realizada nesse mesmo horário, em vários países.
Cláudia elogiou o Arte no Parque, lembrando que o Jardim Botânico é espaço adequado para esse tipo de iniciativa. “As pessoas não têm muito o que fazer por aqui.”
A arte de Paulo Rondó, em óleo sobre tela, pintando cenários do Jardim Botânico, também chamou a atenção do público, que pôde acompanhar seu talento e técnica na produção dos quadros. Também em destaque, desenhos dos alunos da Fábrica Cultural, curso sob coordenação de Sandra Alves.
 

VARAL DE POESIA

 

O estudante Wagner Kiate saiu do Marapé, onde mora, para ir ao Jardim Botânico, atraído pelas pinturas e desenhos. E descobriu o Varal de Poesia. “Não sabia que teria poesia também. Acho a cultura muito valiosa quando se busca isso também na vida é que se percebe a diferença que faz.”
Valdir Alvarenga, criador do Varal de Poesias, acompanhou o Arte no Parque. E foi com muito orgulho que comentou sobre os 30 anos do projeto, a serem comemorados no próximo mês. É que sua proposta descobriu talentos e colocou a poesia na vida de muita gente. “O atual secretário de Cultura de Campos do Jordão, Benilson Toniolo, começou a apresentar suas poesias no Varal, nos anos 1990, quando o projeto era realizado na orla”, lembrou.

 

Fotos: Isabela Carrari

Galeria de Imagens

Homem pinta tela em meio a área verde. Ele está de costas para a imagem. A pintura que ele faz indica uma área verde. #Pracegover
Artista Paulo Rondó pinta em óleo sobre tela cenário do Jardim Botânico
Público pega livros em estante montada ao ar livre. #Pracegover
Estante foi montada no parque para leitura gratuita
Crianças estão desenhando e pintando sobre uma mesa infantil. Há papeis e lápis de cor sobre a mesa. #Pracegover
Crianças também se envolveram na programação

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.