Conteúdo
Notícias

Programa santista forma 100 novos "jovens doutores"

Publicado: 11 de novembro de 2021 - 19h53

Vestidos com os tradicionais jalecos brancos, roupa que identifica os integrantes do programa Santos Jovem Doutor, 100 estudantes de 9º ano de 16 escolas municipais participaram da cerimônia de formatura da 7ª edição da iniciativa, nesta quinta-feira (11), no Teatro Guarany. A ação é fruto da parceria entre as Secretarias de Saúde (SMS), Educação (Seduc) e a Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), por meio da disciplina de Telemedicina.

O Santos Jovem Doutor realiza ações de valorização da ciência, prevenção e promoção da saúde, incentivando a cidadania e as relações interpessoais.

“Todas as formaturas são importantes, mas esta tem algo especial, porque esta turma atuou neste período de pandemia e foi guerreira, combatendo, em conjunto com a equipe do programa, as ‘fake news’, para que a ciência pudesse prevalecer, além de incentivar os demais cuidados necessários”, afirmou a coordenadora da ação, Ana Caetano.

Ela explicou que, na pandemia, os assuntos abordados tiveram que ser voltados para o coronavírus, a vacina e o autocuidado. “Eles se formam hoje com um profundo conhecimento deste tema. São multiplicadores comprometidos com a verdade”.

Obra de arte

“Eu acho que este programa é uma obra de arte, construída com a colaboração de muitas pessoas. O maior valor não está apenas na aprendizagem de matemática e português, mas também na habilidade socioemocional, e é isso que buscamos desenvolver, além de ampliar os demais conhecimentos”, afirmou o idealizador do Santos Jovem Doutor e chefe da disciplina de Telemedicina da Faculdade de Medicina da USP, Dr. Chao Lung Wen.

Para a secretária de educação, Cristina Barletta, todas as atividades realizadas pela iniciativa contribuem para a formação de cidadãos conscientes, preocupados com o próximo e engajados com as questões sociais. “Eu vejo nos olhos de cada aluno o orgulho de fazer parte desta ação e todos os ensinamentos serão levados para a vida”.

Jovens Doutores formados

“Entrei no programa quando estava no 7º ano e hoje estou no 9º. Nestes três anos, eu aprendi várias coisas, entre elas, a criar laços afetivos mais duradouros e fortes, conversar e entender melhor as pessoas. Afora os conteúdos como a alimentação saudável, problemas de saúde e prevenção. Estou muito feliz de fazer parte do Jovem Doutor”, disse o aluno Kauê Alves Martins, 14, da UME José Genésio.

Muito feliz por participar do Santos Jovem Doutor, a professora Ana Paula dos Santos é a responsável pela turma da unidade do Kauê. “Este é meu primeiro ano e estou adorando. É um conjunto de questões positivas, principalmente o impacto nos alunos, que adquirem uma postura e um olhar diferenciado”.

A estudante Maria Eduarda de Medeiros, 15, da UME Florestan Fernandes, não conseguia esconder a empolgação do momento. “Eu era muito fechada e hoje consigo me comunicar melhor, fazer amizades mais facilmente e me apresentar. Todo o conhecimento vou levar para a minha vida”.

Programa

Iniciado em 2015, o Santos Jovem Doutor já formou mais de 700 alunos. O programa é destinado aos estudantes de 8º e 9º ano e em formato piloto para os de 7º ano das unidades municipais de educação. Os participantes tornam-se multiplicadores dos temas trabalhados. São utilizadas ainda imagens tridimensionais do corpo humano, recursos de computação gráfica, educação a distância e produção de estruturas por meio de impressoras 3D. Os alunos são acompanhados por professores da rede responsáveis por cada grupo.

A iniciativa se tornou programa por meio da Lei Municipal 3.816, publicada no Diário Oficial de 13 de janeiro de 2021. O projeto de lei foi da vereadora Audrey Kleys, que também prestigiou o evento.

Galeria de Imagens