Conteúdo

Programa escolar em Santos inclui surdos e expande domínio da língua de sinais

26 de setembro de 2019
18h 06

Os mais de dois mil alunos dos sete núcleos do programa Escola Total/Jornada Ampliada participam, até sexta-feira (27), da programação em homenagem ao Dia Nacional do Surdo, comemorado nesta quinta-feira (26/9). A iniciativa, que integra o Setembro Azul, inclui apresentações de vídeos, elaboração de cartazes, e brincadeiras em Libras (Língua Brasileira de Sinais) como batata quente, telefone sem fio, dança das cadeiras, corre cotia e passa bexiga.

“Esta comemoração é importante porque ajuda a entender os que são diferentes da gente”, disse Eshyllei Viana, 11, aluna da escola municipal Esmeraldo Tarquínio, que frequenta o núcleo Centro Cultural da Zona Noroeste (sambódromo).

Ela também faz oficina de Libras durante o ano, oferecida no Escola Total. “Adoro aprender Libras. Se não, não poderia me comunicar com minha priminha, que nasceu com problema de audição. E nem com o contador de histórias Patrick, que é surdo. Conversei com ele ontem e nos entendemos. Foi muito bom.”

O educador de Libras Jonata Ferreira afirmou que por ser uma língua visual e diferente, chama a atenção dos estudantes, que adoram aprendê-la. “Não adianta saber cada sinal separadamente. Tem que se comunicar e isso está sendo atingido. Um aluno veio me contar que conseguiu conversar com uma pessoa surda no ônibus. Este é o objetivo.”

A rede municipal de ensino de Santos possui 33 surdos e 22 intérpretes de Libras.

 

HISTÓRICO

No Brasil, o Dia Nacional do Surdo foi escolhido por ser a data de fundação do Instituto Nacional de Educação de Surdos (Ines), em 1857. Durante todo o Setembro Azul, a comunidade surda se encontra em eventos e congressos. As principais pautas são educação dos surdos e a criação de escolas bilíngues para o ensino de Libras.

 

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.