Conteúdo

Programa de sustentabilidade em condomínios de Santos ganha nova adesão

23 de janeiro de 2020
17h 24

Implantação de compostagem e de telhado verde, gerando efeito paisagístico e mais conforto térmico aos moradores, e de energia solar, contribuindo na demanda energética de áreas comuns. Esses são alguns potenciais verificados pelo programa ‘Condomínio Sustentável’ no Edifício Fusion Home & Office, na Vila Mathias, mais um prédio a aderir à iniciativa desenvolvida pela ONG Concidadania, com apoio da Secretaria de Meio Ambiente (Semam).

 

Até agora são 132 edifícios participantes do programa iniciado em 2017, com o objetivo de prestar consultoria gratuita a condomínios para identificar melhorias que podem ser implementadas no âmbito da sustentabilidade. O foco da atuação é nos eixos da correta gestão dos resíduos sólidos, da eficiência energética e do uso racional da água, impactando na qualidade de vida dos moradores.  

 

No condomínio localizado na Rua Emílio Ribas, 94, formado por duas torres com total de 276 apartamentos e 240 salas comerciais, as áreas comuns interna e externa contam agora com adesivos educativos colados em paredes, elevadores e coletores, contendo orientações e dicas sobre descarte de resíduos orgânicos e recicláveis. Tudo após vistoria realizada por equipe de técnicos da área ambiental da ONG. “O condomínio já conta com salas de resíduos sólidos e de orgânicos, mas depois da vistoria do programa, eles nos aconselharam a fazer a troca das salas, deixando a maior para os sólidos, cuja demanda é grande”, conta o síndico Walter Peres, que nesta quinta-feira (23) recebeu mais uma vistoria do programa.

 

Outras medidas também já foram realizadas pelo condomínio, como a instalação de sensores de presença nas salas de coleta de resíduos e recipientes para destinação de fezes de animais, já que o prédio residencial conta com Pet Place (espaço para animais). “Como síndico, acredito na sustentabilidade, por isso decidimos aderir. A vinda do programa agregou muito ao prédio. Melhoramos a disposição das lixeiras e a comunicação visual. Considero importante ações de sustentabilidade por tudo o que a gente vê acontecendo no mundo, como queimadas na Amazônia e na Austrália. Essas ações melhoram o ambiente e agregam valor ao condomínio. Se cada um fizer a sua parte, a gente vai junto para a frente”, disse.  

   

De acordo com o monitor da ONG Concidadania, Morian Pereira, que integra a equipe técnica do programa, um diagnóstico do edifício está sendo elaborado pela entidade. “Já identificamos várias potencialidades, como a implantação de compostagem e de telhado verde, além de energia solar na cobertura dos dois edifícios, o que ajudaria na demanda energética das áreas comuns”.    

 

ETAPAS, BAIRROS E ESCOLAS

 

Na primeira fase do programa, realizada entre 2017 e 2018, foram 1.780 condomínios visitados nos bairros da orla santista (José Menino, Pompeia, Gonzaga, Boqueirão, Embaré, Aparecida e Ponta da Praia). Nesta segunda etapa, são contemplados 13 bairros das zonas Intermediária e Noroeste (Marapé, Campo Grande, Encruzilhada, Macuco, Estuário, Vila Belmiro, Jabaquara, Vila Mathias, Vila Nova, Saboó, Areia Branca, Castelo e Caneleira). Até o momento, já foram entregues ofícios em 185 condomínios oferecendo a consultoria, dos quais 10% já aderiram.

 

“Nessa segunda fase, também prestaremos atendimento em escolas municipais. Será uma escola por bairro, que será visitada e receberá relatório, além de atividades de educação ambiental com educadores e alunos”, explica Pereira.

 

Os condomínios que aderiram ao programa na primeira etapa recebem agora orientação para implementação de outras ações de sustentabilidade, como dicas de utilização de água e reutilização de água da chuva, instalação de cisterna, de medidores de pressão nas torneiras e de descarga do vaso sanitário. Além disso, são trabalhados os potenciais das energias renováveis, instalação de telhado verde, composteiras e hortas.

 

 

COMO FUNCIONA O PROGRAMA

 

O Condomínio Sustentável visita prédios acima de cinco andares. Nas vistorias, são verificados, por exemplo, se a área destinada ao lixo está adequada para armazenamento dos resíduos e se há sinalização, e se o consumo de água e de energia está excessivo. As equipes ainda identificam as potencialidades e outros problemas do edifício.

 

Após as visitas, a ONG gera um relatório com o diagnóstico do edifício e com orientações para adequação aos critérios de sustentabilidade. Os síndicos também recebem o Manual do Condomínio Sustentável e material educativo sobre o programa. Após três meses da primeira visita, a equipe retorna para avaliar as ações adotadas e sugerir correções.

 

A iniciativa conta com verba do Fundo Municipal de Preservação e Recuperação do Meio Ambiente, vinculado à Semam. A equipe é composta por oito integrantes (coordenador, assessoras de coordenação e de comunicação, educador ambiental e quatro monitores).

 

Condomínios que ainda não foram visitados e tenham interesse em aderir podem entrar em contato pelo telefone 3221-2034; e-mail contato@condominiosustentavel.eco.br; no site  do projeto; ou nas redes sociais Facebook e Instagram.

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.