Conteúdo
Notícias

Pms interdita área de prédio onde laje desabou sobre escritório

Publicado: 3 de agosto de 2000
0h 00

A Prefeitura Municipal, por intermédio da Diretoria de Planejamento (Diplan), já interditou a área onde parte de uma laje da cobertura do Edifício Luiz Suplicy Jr. (Rua Frei Gaspar, 22, Centro), que está sendo reformado, desabou sobre o telhado do prédio vizinho, o Santa Clarice, de dois andares, onde funciona um escritório de uma exportadora de café. O acidente não provocou vítimas já que ocorreu, na noite de terça-feira (01), fora do horário de expediente. A obra visava à manutenção de algumas paredes rachadas, bem como a demolição de algumas estruturas. A reforma, porém, foi considerada clandestina já que, não tinha a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART). Por ocasião do desabamento da laje, integrantes do Corpo de Bombeiros e da Coordenadoria de Segurança (Corseg) foram ao local, detectando as irregularidades, já que havia risco de novos desabamentos. Uma parte da laje caiu e outra ficou pendurada. Os bombeiros removeram a outra parte da laje para não cair, ressaltou o engenheiro Sérgio Amaral, da Corseg, explicando que o órgão interditou a área e intimou os responsáveis para restaurarem as condições de segurança e estabilidade do local. Já os fiscais da Coordenadoria de Fiscalização (Cofis), constatando a falta de licença para a execução da reforma, aplicaram uma multa de 199 Ufirs (R$ 211,00). O escritório e o elevador do Santa Clarice também estão interditados. PROCEDIMENTO A área será desinterditada, quando os responsáveis tomarem as providências necessárias para o reinício das obras. Sempre que alguém necessitar realizar uma reforma, que mexa na estrutura de imóvel, é preciso entrar com um processo na Prefeitura, com projeto que será executado, assinado por um profissional responsável.