Conteúdo

Pms e entidades discutem ampliar parceria para atender educação infantil

2 de agosto de 2000
0h 00

O atendimento de 5.500 crianças, na faixa etária de zero a seis anos, por meio de ampliação das parcerias existentes com 42 entidades sociais (e com novas entidades que estão se habilitando), foi um dos assuntos discutidos, ontem à tarde (02), em reunião realizada na Prefeitura, com participação da comissão das entidades que cuidam especificamente da educação infantil. Atualmente, há cerca de 3.285 crianças, de zero a seis anos, sendo atendidas por entidades, com contribuição ´per capita´ feita pelo Município. O grupo foi recebido e, nas próximas reuniões, a discussão será ampliada, com participação das secretarias de Economia e Finanças e de Educação, uma vez que a preocupação é que os valores previstos na peça orçamentária para o próximo ano, já com aumento, efetivamente se concretizem. A proposta das entidades é que haja um reajuste nos valores ´per capita´, especialmente na faixa etária de zero a seis anos, muito defasados, embora em dezembro último o Município tenha dado aumento de 10%. A contribuição municipal às entidades voltadas à Educação atinge, anualmente, cerca de R$ 6 milhões, incluindo não só o atendimnto a 3.285 na faixa etária de zero a seis anos (educação infantil), como também a cerca de l.700 crianças, de sete a 14 anos, que recebem atendimento em reforço escolar (l.016) e educação especial (683). A pretensão das entidades é que essa verba anual de R$ 6 milhões seja aumentada. Em contrapartida, a Prefeitura passaria a contar com vagas contemplando 7.300. crianças. Mesmo defendendo um aprofundamento da discussão em torno do reajuste no valor ´per capita´, o Executivo admitiu que é importante a ampliação da parceria, atendendo à demanda existente. Participaram da reunião, Avelino Morgado, da Associação Eurípedes Barsunolfo; Ariovaldo Flozi Jorge, do Anália Franco; Walter Tavares da Silva, da Estrela Guia; José Afonso, do Ismênia de Jesus; e Sueli Freitas Vasconcelos, das Cruzadas Católicas.