Conteúdo

Plano de Defesa Civil entra em vigor com novidades

12 de dezembro de 2017
10h 51

A 29ª edição do Plano Preventivo de Defesa Civil (PPDC) em Santos está ativa desde o último dia 1º com inovações que visam oferecer mais segurança à população.

Nesta temporada de verão, moradores das áreas de risco receberão alertas, por meio de SMS, mensagem de texto no celular, sobre iminentes desastres naturais. As mensagens serão disparadas pela Defesa Civil do Estado de São Paulo com o objetivo ajudar a preservar vidas em casos de chuvas fortes, enchentes, deslizamentos, incidência de raios e outros fenômenos meteorológicos.

Para receber a notificação, usuários de telefones móveis precisam cadastrar o CEP pelo número 40199 e receber a confirmação. Para cadastrar mais de um CEP, é necessário enviar uma mensagem por vez. Não há limite para a quantidade de CEPs que podem ser cadastrados.

De acordo com o responsável pela Defesa Civil no Município, coronel Daniel Onias Nossa, técnicos do órgão já estão em campo desde outubro entregando notificações, orientando e cadastrando moradores dos morros.

ÍNDICE DE CHUVAS

Outra novidade no PPDC neste verão é alteração do limite do índice pluviométrico estipulado para estado de operação do plano na Baixada Santista. Antes, o padrão era de 100 mm para acumulado de três dias (72 horas) consecutivos de chuva, agora passou para 80 mm.

Onias ressalta que a alteração tem o objetivo oferecer mais segurança e preservar vidas. “As mudanças climáticas tornaram necessária a alteração”. Ele lembra que todos os municípios iniciam o plano em estado de observação (veja quadro). “O grande foco do PPDC é prevenir acidentes e redobrar a atenção em áreas de risco, principalmente nos morros, em razão das chuvas fortes características no período verão”.

PPDC

O plano é coordenado pela Defesa Civil do Município, vinculada à Secretaria de Segurança (Seseg). Complementa o trabalho permanente de fiscalização que o órgão desenvolve no decorrer do ano. “O PPDC envolve ações de todos os setores da Prefeitura”, explica Onias ao destacar o trabalho de construção de muros de arrimo, recuperação de redes de drenagem, impermeabilizações de solo, além da limpeza das encostas nos morros. “Em razão de todos os investimentos e da participação da população, podemos dizer que o plano é um sucesso”, diz ele acrescentando que há 18 anos não são registradas de vítimas fatais na Cidade.

VOLUNTÁRIOS

O trabalho da Defesa Civil não se limita a situações emergenciais. Para atuar na prevenção de acidentes junto à comunidade, o órgão criou os Núcleos de Defesa Civil (Nudecs), que capacitam moradores para casos de emergência.

Durante a vigência do plano, a Defesa Civil recebe ainda o reforço de 130 servidores públicos de outras secretarias, CET-Santos, Fundo Social de Solidariedade e Prodesan. Mais 30 técnicos do órgão atuam em regime de plantão 24 horas para atender eventuais necessidades em áreas de risco. Equipes atendem à solicitações da população e prestam informações sobre situações de risco através do telefone 199 (ligação gratuita).  

PARCERIA E APOIO

O plano é desenvolvido em parceria com a coordenação da regional de Defesa Civil do Estado, e tem apoio do IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo), IG (Instituto Geológico), polícias Militar e Ambiental, Corpo de Bombeiros, Ministério Público, Sabesp, CPFL e Telefônica. 

ALERTA

A população das áreas de risco deve ficar atenta a sinais de deslizamentos, trincas e rachaduras no solo, aparecimento de degraus ou rebaixamento do terreno, inclinação de árvores, postes, cercas ou muros. Valas com águas mais barrentas do que o normal, muros estufados, estalos ou aumento das trincas em paredões rochosos. Esses fatores devem ser comunicados imediatamente pelo telefone 199.  

Para evitar acidentes: Não se deve jogar lixo nem água servida nas encostas. É importante evitar a obstrução da drenagem e comunicar a Defesa Civil sobre qualquer vazamento nas redes de água e esgoto.

NÍVEIS DE OPERAÇÃO DO PPDC

NÍVEL DE OPERAÇÃO

PRINCIPAIS AÇÕES

OBSERVAÇÃO

(O acumulado de chuvas em 72 horas agora é inferior a 80 mm)

Acompanhamento de índices pluviométricos e vistorias de rotina.

ATENÇÃO

(O acumulado de chuvas em 72 horas passou a ser superior a 80 mm)

Intensificação das vistorias de campo nas áreas anteriormente identificadas, especialmente setores de risco alto ou muito alto.

ALERTA

(O acumulado de chuvas em 72 horas é superior a 80 mm e há a previsão de intensificação dos índices de chuva e do número de ocorrências)

Remoção preventiva dos moradores das áreas de risco iminente indicadas pelas vistorias e/ou mapeamento de áreas de risco alto ou muito alto.

ALERTA MÁXIMO

(O acumulado de chuvas em 72 horas é superior a 80 mm e estão ocorrendo escorregamentos generalizados com graves consequências)

Remoção de toda a população que habita áreas de risco

 Foto: Francisco Arrais/Arquivo

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.