Conteúdo

Ovo de páscoa: delícia que pode ser sinal de perigo

19 de março de 2002
0h 00

A menos de duas semanas da Páscoa, a corrida por ovos de chocolate de diversos tipos e tamanhos começa a acelerar. É nessa época que as crianças merecem atenção redobrada dos pais. Apesar de ser uma fonte rica de energia, o chocolate, quando ingerido de forma exagerada, pode provocar distúrbios no organismo como diarréia, indigestão e vômitos. A prevenção é o melhor remédio e a palavra moderação não deve fugir do vocabulário dos pais. De acordo com os médicos e nutricionistas da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), o excesso de chocolate sobrecarrega as funções digestivas do organismo. Por ser um alimento gorduroso, deve ser ingerido de forma racionada. Outra precaução importante é quanto a forma de acondicionar tanta guloseima que a criança ganha da família e de amigos. A geladeira é o local ideal para manter o alimento fresco e longe do calor. Quando a prevenção não é seguida e os sintomas de indisposição começam a afetar o bem-estar da criança é extremamente necessário mudar sua alimentação. A dica é uma refeição leve, pouco gordurosa e de fácil digestão, como um purê de batata ou uma sopa. Em caso de diarréia, o ideal é tomar muito líquido e soro caseiro. A solução deve ser ingerida, gradualmente, após cada evacuação diarréica e é simples de fazer. Em um copo de água, adicione duas colheres de chá de açúcar e uma de sal. VIGILÂNCIA SANITÁRIA Os ovos de chocolate também podem acarretar problemas de saúde, se adquiridos na forma inadequada. De acordo com os técnicos da Vigilância Sanitária da PMS, o consumidor deve ficar atento e só comprar produtos expostos em locais arejados e longe do sol, com prazo de validade visível e cujas embalagens estejam íntegras. Quanto ao chocolate caseiro, é importante ter conhecimento de sua procedência.

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.