Conteúdo

Operação no Porto de Santos busca cargas perigosas

23 de setembro de 2020
16h 00

Um mapeamento de cargas perigosas no Porto de Santos teve início na última segunda-feira (21). Chamada de Operação Reliqua, a ação ocorre duas vezes por ano e visa localizar e vistoriar cargas importadas retidas ou abandonadas e que possam apresentar riscos ao meio ambiente e à população. 

A expectativa é percorrer 52 armazéns no cais santista e indústrias de Cubatão. 

A ação é coordenada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Os trabalhos devem durar cerca de três semanas, com participação de mais de 40 profissionais, entre técnicos das secretarias municipais de Meio Ambiente de Santos, de Cubatão e de Guarujá,  Ibama, Exército e Marinha do Brasil, Antaq, Receita Federal, Defesa Civil, Cetesb e Corpo de Bombeiros.