Conteúdo

Óleo de cozinha usado é tema de capacitação para servidores de Santos

9 de outubro de 2019
16h 45

Servidores das secretarias de Meio Ambiente e Educação de Santos participaram, nesta quarta (9), de uma oficina sobre a logística reversa de óleo de cozinha usado, no Centro de Capacitação Darcy Ribeiro.

O programa-piloto Meio Ambiente nas Escolas, com início previsto para o final deste mês, funcionará, inicialmente, em sete escolas municipais (em definição), que serão pontos de entrega voluntária do óleo de cozinha. A partir de 2020, será ampliado para outras unidades.

Como forma de incentivar o descarte correto, além de palestras, cartazes, faixas e bottons, as associações de pais e mestres (APMs) receberão R$ 0,50 por litro de óleo entregue.

SAIBA MAIS

A Logística Reversa faz parte da lei federal 12.305/2010. O objetivo é criar, em todo o país, postos de entrega voluntária para produtos como lâmpadas, pneus, remédios, pilhas, baterias etc., evitando que eles sejam descartados incorretamente, sem o devido reaproveitamento.

A implantação do serviço cabe às indústrias e as associações setoriais. No caso do óleo de cozinha, a Logística Reversa é de responsabilidade da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove). A previsão é de que o óleo recolhido no programa Meio Ambiente nas Escolas seja enviado para refinarias de biodiesel.

“O programa permite aumentar as ações de educação ambiental, além de reduzir o descarte incorreto. O que antes era feito apenas pelo Município, agora passa a ter o apoio dos fabricantes”, afirma o secretário de Meio Ambiente, Marcos Libório.