Conteúdo

Ocupação das UTIs para covid-19 chega a 52% em Santos

26 de abril de 2020
20h 47

O índice de ocupação de unidades de terapia intensiva (UTIs) para o tratamento da covid-19 em Santos chegou a 52% neste domingo, considerando as unidades públicas e particulares da Cidade.

“Seria irresponsabilidade liberar (as medidas restritivas de isolamento social) sem ter condições de atendimento hospitalar. Se não fizéssemos a quarentena, teríamos extrapolado a nossa capacidade de atendimento. O isolamento social está cumprindo a sua função”, afirma o prefeito Paulo Alexandre Barbosa.

Cerca de 40% das vagas estão sendo utilizadas por pessoas de outros municípios, sendo 21% de São Vicente. Como cidade polo da Baixada Santista e tendo o Sistema Único de Saúde caráter universal, Santos cumpre o seu papel de atendimento a pessoas que moram em outros municípios – situação que sempre existiu, mas que em tempos de pandemia se agrava.

“Os moradores da Baixada Santista precisam ter consciência coletiva. A taxa de ocupação dos leitos só está aumentando”, destaca Paulo Alexandre.

PLANO

O Plano Municipal de Contingência de Santos prevê a abertura de 530 novos leitos, sendo 137 de UTI, apenas para atendimento aos casos de covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Do total de leitos, são 490 em unidades municipais e hospitais prestadores SUS e 40 no Hospital Guilherme Álvaro (estadual).

Leitos públicos exclusivos para covid-19 em funcionamento

  • Santa Casa – 70 (30 de enfermaria e 40 UTIs)
  • Beneficência Portuguesa – 33 (24 de enfermaria e 9 UTIs)
  • Hospital Guilherme Álvaro – 40 (20 de enfermaria e 20 UTIs)
  • Complexo Hospitalar dos Estivadores – 50 (30 de enfermaria e 20 UTIs)
  • UPA Zona Leste – 46 (41 de enfermaria e 5 UTIs)
  • Hospital de Pequeno Porte – 14 (9 de enfermaria e 5 UTIs)
  • Afip Medicina Diagnóstica – 25 (enfermaria)

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.