Conteúdo

Obra civil do Parque Tecnológico de Santos está no final

7 de abril de 2020
16h 26

A construção da nova sede do Parque Tecnológico de Santos, na esquina das ruas da Constituição e Henrique Porchat, na Vila Nova, recebe os últimos arremates. Ao mesmo tempo, está sendo aguardada a vistoria do Corpo de Bombeiros no processo de obtenção do AVCB, para que o edifício possa ser entregue. 

“A ligação definitiva de água já foi executada pela Sabesp e a de energia, por meio da CPFL. Também já foram feitos os testes nos elevadores e geradores”, diz o arquiteto Roger Guerra, da pasta de Infraestrutura e Edificações.

A obra envolveu investimento de R$ 7,9 milhões, oriundos de convênio da Prefeitura de Santos com a Secretaria Estadual Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, e R$ 11,9 milhões da empresa Ecoporto, por meio de termo de medidas compensatórias (Trimmc) com a Prefeitura, a quem pertence o projeto. 

ORGANIZAÇÃO E SUSTENTABILIDADE

O edifício tem 7,2 mil m² de área construída. No térreo, ficam o estacionamento, a recepção e a área de eventos; no 1º pavimento, estacionamento de motos e bicicletas e academia de ginástica; do 2º ao 4º, salas de coworking e também as privativas; e no 5º, auditório, café e uma área de eventos. No 6º, funcionarão a administração da Fundação Parque Tecnológico de Santos e laboratórios; o 7º será reserva técnica para expansão. 

O projeto buscou a sustentabilidade. As três caixas d’água de 16 mil litros cada, instaladas no térreo, servirão para captar águas da chuva, visando sua utilização em lavagens de áreas comuns, irrigação de jardins e nos vasos sanitários. Já o layout favorece a iluminação natural e uma boa circulação do ar.

 

HUB DE INOVAÇÃO

 

Com área de abrangência que inclui os bairros do Valongo à Vila Mathias, compreendendo toda a região central e parte da Zona Intermediária de Santos, o parque santista vai abrigar um hub de inovação, espaço para empresas que buscam tecnologia, startups, empresas incubadas, investidores e instituições de apoio ao processo de inovação e alavancagem de negócios.

O conceito é como um shopping center de inovação tecnológica: as “lojas” são as startups, cujo mix deve ser atrativo aos clientes (empresas de tecnologia e investidores). Estes, atraídos pelas startups, devem ter presença mais intensa no hub, buscando soluções de inovação tecnológica para seus negócios.

Para dar suporte a este objetivo, o prédio terá link de internet de alto tráfego; telefonia PABX com cerca de 300 ramais; ambiente de videoconferência de alta qualidade; laboratórios; convênios de serviços com instituições de ensino e de apoio; acesso a assessoria jurídica contábil e fiscal; assessoria em projetos de pesquisa e desenvolvimento e mentorias; espaço físico mobiliado e equipado e contato com associações para o desenvolvimento do ecossistema.

 

Fotos: Isabela Carrari

Galeria de Imagens

Área interna do imóvel mostra grande salão com colunas e janela toda envidraçada. #Paratodosverem
Jardim no quinto andar do edifício com visão dos dois andares restantes. #Paratodosverem
Dois elevadores, um com as portas abertas e o outro, fechadas. #Paratodosverem
Térreo do imóvel, com vista de jardim e árvores. #Paratodosverem
Área interna do prédio, com vista de três andares em curva convexa, sustentada por colunas. #Paratodosverem