Conteúdo
Notícias

Novos voluntários aprendem como monitorar as árvores de Santos

Publicado: 7 de junho de 2021
17h 35

A chuva da tarde desta segunda-feira (7) não diminuiu o entusiasmo do grupo que integra o quarto curso Cuidadores de Árvores. A atividade integra a Semana do Meio Ambiente, cujas atividades vão até o dia 29.

Dez pessoas participaram da atividade prática, no Orquidário, e foram orientadas como auxiliar na fiscalização e no monitoramento do estado das árvores. Com os novos integrantes, o grupo de cuidadores voluntários de Santos chegou a 200 pessoas.

"Temos 10 profissionais da Prefeitura atuando nessa área de fiscalização. Com o auxílio dos voluntários, ampliamos muito nossa capacidade de monitoramento. Já tivemos casos de denúncias de voluntários que resultaram em penalidades e inibiram ações que atacam as nossas árvores e o meio ambiente em geral", destacou João Cirilo, coordenador de Controle Ambiental.

"É gratificante ver o carinho das pessoas pelo serviço, pois, mesmo num dia de chuva, as pessoas compareceram. São pessoas que têm vontade de ajudar essa causa", acrescentou Cirilo.

FERRAMENTAS

Estima-se que a Cidade possui mais de 35 mil árvores, com a maior parte concentrada nas áreas de morros, no jardim da praia e nos parques municipais como Orquidário e Jardim Botânico. Os voluntários receberam um formulário utilizado para catalogar as árvores. Nele, são preenchidas informações como formato de copa, nome da espécie, se há frutos, flores, insetos ou fungos.

Eles também têm um canal direto de comunicação com a Coordenadoria de Controle Ambiental, através de grupos de WhatsApp e e-mail, por onde podem fazer denúncias de maus-tratos em árvores e enviar as informações colhidas nos seus formulários.

CARINHO

"O tempo (chuvoso) está bom para as árvores. Mas quem está aqui realmente tem essa visão, esse carinho com as árvores de Santos. O que me motivou participar foi ser um voluntário, um zelador das árvores da Cidade. É uma iniciativa que tem que ser incentivada", disse Denilson Cardoso, integrante do grupo.

"Estou cursando o penúltimo ano de Biologia e acho que o principal aqui é a educação ambiental. Precisamos difundir conhecimento e ampliar o respeito pela flora local. Acho fantástica a ideia dos voluntários, é uma forma de conscientização ambiental", resumiu Silva Santa Maria.

Os cuidadores voluntários recebem certificado digital após a capacitação e também uma credencial válida por dois anos, renovável por mais dois.