Conteúdo
Notícias

Novos equipamentos de saúde e mobilidade marcam primeiros 100 dias da atual gestão

Publicado: 11 de abril de 2017
14h 20

Saúde e mobilidade foram setores de destaque nos 100 primeiros dias da atual gestão da Cidade – completados na segunda-feira (10). Para atendimento na área de maternidade, o Complexo Hospitalar dos Estivadores foi reinaugurado com investimentos da Prefeitura e do governo estadual. Desde fevereiro, mais de 350 partos foram realizados na unidade.

“Era um sonho antigo da população de Santos e da Baixada Santista. E não conseguimos somente a reabertura, mas também uma excelência na prestação do serviço. É um novo capítulo na história da saúde no Município”, aponta o prefeito Paulo Alexandre Barbosa.

Na mesma área, foi lançado em fevereiro o programa Meta 30, com o objetivo de estabelecer, até o final do ano, a realização de exames no prazo de até 30 dias após a solicitação médica. Para isso, são desenvolvidas parcerias com hospitais filantrópicos, além da contratação de clínicas e instituições particulares para atender as demandas reprimidas.

“Nosso desafio é melhorar a qualidade na prestação do serviço, com mais agilidade no atendimento ao cidadão. Vamos reduzir o tempo de espera para exames. Já temos mais de 500 realizados no Meta 30, como o teste ergométrico, em parceria com a Beneficência Portuguesa. Trata-se de uma boa ação do setor público com o privado”, comenta o prefeito.

VLT

Na área de mobilidade, o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), desde fevereiro, transporta passageiros por 15 estações em percurso de 11,5 quilômetros entre São Vicente e o Porto de Santos. A estimativa é de que a nova opção de transporte atenda até 35 mil usuários por dia.

“Milhares de pessoas já se beneficiam desse transporte, com melhor qualidade e eficiência. Demos um passo importante nessa primeira fase”, destaca Paulo Alexandre Barbosa. A segunda fase contemplará trajeto até o Centro da Cidade.

Entrada da Cidade

Um convênio assinado na semana passada entre a Prefeitura e a Caixa Econômica Federal (CEF) garantiu a contrapartida de R$ 21,5 milhões do Município dentro do investimento de R$ 291 milhões para as obras de remodelação da entrada da Cidade, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) 2 Mobilidade, do governo federal.

As intervenções incluem viaduto e ponte para acessos ao Centro, à Zona Noroeste e à região portuária, além de corredores de ônibus e pavimentação de vias.

A importância do empreendimento é ressaltada pelo prefeito. “Já temos obras em andamento e conseguimos avançar com esse novo financiamento da Caixa. Trata-se da maior obra de engenharia que a Prefeitura já fez por conta própria. E é aguarda há mais de três décadas”.

Finanças

Entre os principais desafios da Administração nos primeiros meses da atual gestão esteve o controle das finanças diante da crise nacional e da queda da arrecadação municipal. “Tomamos medidas de contenção de gastos, com diminuição do custeio e redução de contratos. Em momento de crise, as prefeituras arrecadam menos e, entretanto, são mais exigidas, porque aumenta a demanda pelo serviço público. Temos que fazer mais com menos, especialmente na área social”, explica Paulo Alexandre Barbosa, lembrando também do funcionalismo.

“Nos últimos quatro anos, conseguimos uma valorização importante para o servidor. A maior dos últimos 20 anos. Só que, nesse momento de queda de arrecadação, não há como fazer novas despesas e comprometer a saúde financeira do Município. No atual cenário do País, os gestores precisam ter responsabilidade. Logo que a economia se recuperar e isso se refletirá na arrecadação, vamos promover a valorização que o servidor merece, pois é peça fundamental e imprescindível no atendimento à população”.

Foto: Francisco Arrais