Conteúdo
Notícias

Nebulização contra o Aedes atinge 105 quadras em três bairros 

Publicado: 25 de março de 2021 - 19h22

ALERTA PARA OS CUIDADOS

 

Os agentes da Seção de Controle de Vetores da Secretaria Municipal de Saúde terminaram, nesta quinta-feira (25), a aplicação de inseticida por nebulização no São Manoel e em parte dos bairros Embaré e Macuco, visando combater o Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, chikungunya, zika e febre amarela urbana. A ação começou na terça-feira (23) e atingiu 105 quadras.

A aplicação do produto ocorreu em 75 quadras dos bairros Embaré e Macuco, incluindo toda área inserida entre as avenidas Pedro Lessa, Senador Dantas, Siqueira Campos, Mário Covas Júnior (ex-Avenida Portuária) e Almirante Cóchrane. E nas 30 quadras do São Manoel, na Zona Noroeste. Esta nebulização foi do tipo fumacê, usando um carro para dispersar o inseticida no São Manoel, e outro veículo percorrendo partes do Embaré e Macuco.

Santos registraneste ano 383 casos de chikungunya e 195 de dengue - nenhum de zika. O último registro de febre amarela urbana data da década de 1940.

 

CUIDADOS DEVEM SER CONSTANTES

A chefe técnica da Seção de Controle de Vetores, Ana Paula Favoreto, faz um alerta: "Precisamos lembrar que a nebulização é uma ação para remediar e não prevenir, pois só é eficaz contra o mosquito na fase adulta".

Ainda de acordo com Ana Paula, "a luta para combater os criadouros deve ser constante, sendo responsabilidade de todos, por isso cada munícipe deve cuidar de seu quintal e fazer a limpeza em torno da casa toda semana, evitando a água acumulada, que é o principal fator para proliferação do mosquito".

DIFERENTES

A nebulização com o fumacê difere das outras quatro realizadas em Santos este ano - Estuário, Ponta da Praia, Macuco e Gonzaga. Nas anteriores, o produto era dispersado com um equipamento costal colocado nos agentes. Trata-se de uma aplicação mais direta, direcionada a pontos como ralos e vasos com plantas. Neste caso, a recomendação é para que o morador saia da residência por 30 minutos.

Já na nebulização com o fumacê, como a realizada esta semana, o morador não precisa sair de casa. O veículo passa três vezes no mesmo local para ter eficácia. É pedido ao morador que deixe portas e janelas abertas e, se possível, que levante a colcha da cama.