Conteúdo

Na fase laranja do Plano São Paulo, região unifica dados para atualizar o Estado

3 de junho de 2020
23h 19

As nove cidades da região seguirão as regras da segunda etapa do Plano São Paulo de retomada econômica e flexibilização da quarentena, em concordância com o Governo do Estado, que emitiu nota nesta quarta-feira (3), indicando que a Baixada Santista apresentou “índices que se delimitam na fase laranja”.

Em reunião realizada horas antes, o Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Condesb) também já havia entendido que os números não situavam a região na fase vermelha, estabelecida como a mais restritiva na retomada econômica proposta pelo governo estadual e inicialmente atribuída à Baixada.

Para exposição das estatísticas enviadas ao Plano São Paulo, uma nova videoconferência será realizada nesta quinta-feira (4), às 15h, entre os prefeitos da região e membros do Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP).

Segundo o prefeito de Santos e presidente do Condesb, Paulo Alexandre Barbosa, a classificação inicial da região pelo Estado ocorreu com base em dados equivocados. “Esse foi o entendimento unânime dos nove prefeitos, de que já estamos enquadrados na fase laranja desde a semana passada”, relata, dizendo que a deliberação já foi informada ao governo estadual e ao Ministério Público, “comprovando a real situação dos municípios”.

Atualização de dados

Para evitar atrasos na compilação de informações e eventuais diferenças entre os números locais e os computados pelo Plano São Paulo, um sistema para unificação dos dados da região foi criado esta semana pelo Departamento de Gestão de Tecnologia de Informação e Telecomunicações (Detic) da Prefeitura de Santos. “O Estado tem 645 municípios. Não consegue promover uma atualização com a mesma rapidez das cidades, que têm uma proximidade muito maior com a realidade”, explica Barbosa, exemplificando uma das estatísticas contestadas pelo Condesb. “Não dá para considerar que Santos possui 207 leitos de UTI covid-19, sendo que já há 271 funcionando, com respiradores. Essa é uma das divergências que precisam ser retificadas”.

As informações unificadas incluirão taxa de ocupação de leitos, quantidade de leitos para cada 100 mil habitantes e números de casos confirmados e óbitos decorrentes de contágio pelo novo coronavírus.

Abertura será gradual

Segundo o prefeito de Santos, a retomada econômica municipal ocorrerá de forma planejada e gradual. “Não vamos ter abertura imediata, descontrolada. Temos visto por experiências em outras cidades que esse não é o caminho adequado. O ideal é a flexibilização com prudência, responsabilidade, distanciamento e higienização, respeitando todos os protocolos. Até porque não adianta estarmos agora na fase laranja e amanhã retrocedermos para a vermelha”.

Fases

Centros comerciais (incluindo shopping), comércio varejista, escritórios, concessionárias de veículos e serviços imobiliários constam na lista das primeiras atividades retomadas “com restrições” assim que um município passar da bandeira vermelha para a laranja. Na fase vermelha, são permitidos apenas os serviços considerados essenciais.

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.