Conteúdo

Mutirão elimina 46 focos com larvas em bairro de Santos

6 de janeiro de 2021
18h 21

O primeiro mutirão do ano contra o mosquito Aedes aegypti resultou em 46 focos com larvas eliminados. Sessenta e oito agentes de combate a endemias vistoriaram 1.529 imóveis no bairro José Menino, nesta quarta-feira (6), com o objetivo de extinguir situações que permitam o acúmulo de água e, dessa forma, contribuir para a proliferação do inseto, transmissor da dengue, chikungunya, zika e febre amarela urbana.

Além dos imóveis públicos e particulares, os agentes deram atenção especial às praças como, por exemplo, a João Barbalho, local em que foram recolhidos objetos inservíveis que podem acumular água.

"Precisamos contar com o apoio da população também em não descartar lixo nas vias públicas, ainda mais no verão, em que o forte calor e a ocorrência maior de chuvas contribui para aumentar a infestação do Aedes aegypti. A fêmea coloca seus ovos em água parada e o calor os faz eclodir mais rápido", explica Paula Favoreto, chefe de atividades técnicas da Seção de Controle de Vetores.

A equipe de Informação, Educação e Comunicação (IEC), da Secretaria de Saúde, levou ao Posto 2, na orla, o seu estande inflável. De lá, orientou moradores e turistas quanto às formas de prevenção, além dos sinais e sintomas das doenças transmitidas pelo mosquito, com entrega de material informativo. 

CASOS

Em 2020, Santos registrou 322 casos de dengue, 85 de chikungunya e nenhum de zika. A última anotação de febre amarela urbana no Brasil ocorreu na década 1940.

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.