Conteúdo

Mutirão contra a dengue chega ao Centro de Santos

7 de julho de 2020
14h 49

Imóveis localizados no Centro, Vila Nova e Paquetá recebem, nesta quarta-feira (8), das 9h às 17h, a visita de 70 agentes de combate a endemias, no sétimo mutirão realizado pela Prefeitura de Santos neste ano.

Os três bairros contabilizam, em 2020, três casos confirmados de dengue e dois de chikungunya (ambos na Vila Nova) – outros registros na região seguem como suspeitos. O objetivo é localizar e eliminar situações que favoreçam o acúmulo de água parada e, consequentemente, a reprodução do mosquito Aedes aegypti, que deposita seus ovos neste tipo de local. O inseto é transmissor das duas doenças, além da zika e da febre amarela urbana.

Para a segurança de todos em momento de circulação do novo coronavírus, as vistorias são realizadas apenas nas áreas externas das casas e nas áreas comuns dos condomínios. Além disso, os profissionais usam máscara, luvas e álcool em gel 70%. Os agentes estão identificados com uniforme (colete verde) e crachá. Os pedestres receberão material informativo sobre as doenças transmitidas pelo inseto – tarefa a cargo da equipe de Informação, Educação e Comunicação (IEC).

CASOS

Em 2020, Santos contabilizou 89 casos de dengue e nove de chikungunya. Não há registro de zika neste ano na Cidade. O último caso de febre amarela urbana no Brasil ocorreu na década de 1940. Os seis mutirões realizados, neste ano, em outros bairros da Cidade, já eliminaram 380 focos com larvas.